Missão de Daniel: colar em Alex

O batismo de fogo do volante Daniel, 21 anos, foi no primeiro turno do campeonato: ele recebeu a incumbência de marcar Alex, na partida contra o Cruzeiro disputada na Vila Belmiro. O Santos perdeu de 2 a 0, mas o estreante foi bem. Tanto que na convivência na seleção, Diego ouviu de Alex um comentário sobre Daniel: "que moleque chato aquele que estava me marcando".Daniel vai ter essa função novamente na partida deste sábado, só que ganhou mais experiência agora que está substituindo o titular Paulo Almeida. "Toda estréia acho um pouco complicada e aquele jogo foi difícil, pois o Cruzeiro é uma equipe muito qualificada e me saí bem".Depois dessa partida, acredita que amadureceu muito. "Estou muito mais maduro, adaptado na cidade e no grupo; o entrosamento aumentou com essa seqüência de jogos que estou tendo e isso tende a crescer a cada partida".No jogo deste sábado, já sabe o que tem de fazer: "uma marcação forte, com calma, para que a gente possa surpreender o Cruzeiro nos contra-ataques". Daniel lembra que no primeiro jogo contra esse adversário fez marcação individual em Alex. "E vai acontecer de novo: onde ele for, vou acompanhar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.