Missão de Doni amanhã: fechar o gol

O destino do Corinthians na Copa Mercosul está nas mãos do goleiro Doni. Ele será o substituto de Dida, que não está inscrito na competição, e terá como missão fechar o gol amanhã à noite para evitar que a vantagem do Universidad Católica aumente durante o jogo. E mais: se o Corinthians vencer no tempo normal por apenas um gol de diferença, a decisão da vaga para as semifinais será na cobrança de pênaltis. Doni garante que está otimista, certo na classificação. "Me preparei muito para o jogo" diz o goleiro, que ganhou a vaga porque Rubinho, o reserva imediato de Dida, está com lombalgia. Cantarelli (treinador de goleiros do Corinthians) conversou muito com Doni sobre a partida. A principal orientação para o goleiro foi para ter muita atenção nos cruzamentos sobre a área. O goleiro sabe que o adversário, como tem a vantagem do empate, vai jogar atrás, e tentar o gol nas jogadas de contra-ataques com cruzamentos pelo alto. "Essa deve ser a principal arma deles", afirma o goleiro, que admite agora estar numa fase bem melhor do que quando chegou ao Corinthians no começo do semestre ao ser contratado do Botafogo com Luciano Ratinho e Leandro." "Naquela fase o time não estava bem, por isso eu também fui mal. Mas agora a equipe está em ascensão, principalmente depois da vitória sobre o Santos", garante Doni, que já disputou dez jogos pelo Corinthians. Com a provável convocação de Dida, amanhã, para a seleção, ele terá novamente a oportunidade de disputar a posição com Rubinho para os jogos do Corinthians na próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.