Daniel Augusto Jr.|Divulgação
Daniel Augusto Jr.|Divulgação

Mistério vira arma corintiana para decisão contra o Cerro Porteño

Técnico esconde quem entra para confundir os paraguaios

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

14 de março de 2016 | 07h00

Maycon fez um gol e saiu fortalecido para a vaga de Rodriguinho. Luciano jogou abaixo do esperado e viu Danilo se destacar e largar na frente pela posição de André. O técnico Tite, entretanto, vai escolher sem pressa os substitutos de seus suspensos para o importante jogo do Corinthians diante do Cerro Porteño, quarta-feira, na arena de Itaquera. Nada de ser injusto com um ou outro e vale tudo para confundir o adversário.

Tite vai avaliar a maneira com a qual os paraguaios virão para o jogo em São Paulo para definir quais serão as melhores escolhas. Também quer ouvir sua comissão técnica para escolher os 11 titulares para o jogo decisivo.

O mistério deve ser desfeito apenas na quarta-feira momentos antes do jogo. Os escolhidos serão notificados na terça- na concentração, mas terão de manter sigilo. Tite não gostou nada de Walter e Edilson revelarem que iam jogar em Ribeirão Preto e ao anunciarem quem seriam poupados.

O comandante quer deixar dúvidas para o treinador rival. Sabe que esse bastidor pode ajudar um pouco. “Não quero externar (a avaliação que teve dos jogadores), quero pensar, refletir com a comissão técnica. Vamos primeiro degustar a vitória. Nosso grupo tem de se ser reconhecido como a melhor campanha num campeonato com Santos, São Paulo e Palmeiras há mais tempo formados. Nossa equipe também está se ajustando, querendo melhorar, mas as definições só durante a semana”, informa Tite.

Tite poderia utilizar Willians como primeiro volante, dando mais liberdade para Bruno Henrique. Mas está formação com os dois volantes não agradou diante do Santos. Outra possibilidade seria a de recuar Giovanni Augusto e aumentar o poder ofensivo, como já era feito com o meia Rodriguinho.

Sem Elias, machucado, Maycon seria a opção mais simples, sem improviso. Ele tem tudo para ser o escolhido. O menino é tratado como joia no clube, sai bem para o ataque e sabe aparecer como homem-surpresa, fazendo gols. Tite sabe que precisará ter algo na manga para furar a retranca do Cerro Porteño.

Tite sempre quis jogar com centroavante, por isso tirou Romero e Danilo e deu espaço a André. Sem seu nove, agora ele volta a ter um atacante flutuante. Danilo se destaca pelo bom passe e potencial pelo alto. Luciano ainda carece de ritmo apesar de ter boa finalização, enquanto  Romero daria mais velocidade. Danilo parece largar na frente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.