Reprodução| Twitter
Reprodução| Twitter

'Modelo do avião era seguro', diz especialista

Professor da Escola Politécnica da USP diz que modelo já foi usado até para transportar família real inglesa

O Estado de S. Paulo

29 de novembro de 2016 | 10h54

O professor da Escola Politécnica da USP, Jorge Eduardo Leal, Medeiros afirmou à Rádio Estadão que o avião que caiu e deixou ao menos 70 mortos em Medellín, na Colômbia na madrugada desta terça-feira, 29, era seguro. "É um avião seguro. Fez parte do Queen's Flight, grupo de aviões que atende a família real britânica. Não tem problema de projeto". disse. Ele ressaltou que o modelo já operou no Brasil.

Medeiros destaca que acidentes de aviões não acontecem por uma causa única e costumam ser classificados em diversos grupos, como de falhas humanas, falha em equipamento e decorrente do ambiente em que o avião está voando. "Nesse caso aparentemente não houve algum fenômeno meteorológico, o tempo estava muito bom. O que chama a atenção é que o avião não pegou fogo. Houve uma declaração de um coronel da força aérea dizendo que não havia combustível. Se somar isso ao fato de que o piloto estava alijando combustível, provavalmente aponta que estavam se preparando para uma descida emergencial", disse. "É uma região ruim, montanhosa. Provavelmente não dava para ver muita coisa." 

O especialista destacou que o foco inicial das investigações é localizar a caixa preta com as conversas na cabine do avião e também com os dados do voo. "Certamente vai indicar como o avião bateu no chão", disse. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.