Modesto Roma lança candidatura presidencial no Santos

Modesto Roma lança candidatura presidencial no Santos

Chapa Santos Gigante tem o apoio do ex-presidente Marcelo Teixeira e propõe reformulação financeira e revitalização

Estadão Conteúdo

21 de outubro de 2014 | 08h13

Mais um candidato confirmou que vai concorrer à presidência do Santos nas eleições de 6 de dezembro. É Modesto Roma Júnior, que conta com o apoio do ex-presidente Marcelo Teixeira, e que tem como programa de gestão a recuperação financeira e a revitalização do clube.

A cerimônia de lançamento da candidatura do ex-supervisor administrativo e ex-responsável pelo departamento de futebol feminino, entre 2004 e 2009, reuniu mais de 400 pessoas, entre conselheiros e sócios santistas, na noite de segunda-feira.

"Eleito, a minha providência será a criação do Gabinete da Crise", disse Modestinho, que é como é conhecido entre os santistas o filho de Modesto Roma, que presidiu o Santos de 1975 a 1978. "Minha administração será baseada em cinco eixos: 1. Administração da crise, com renegociação das dívidas; 2. Reestruturar o clube como um todo; 3. Modernizar a administração do clube, com atenção especial para a transparência e com o compromisso de não gastar mais do que o clube arrecada; 4. Criar uma estrutura forte para o Departamento de Marketing; 5. E o futebol com a alma do torcedor".

Para Modesto, após sanar as finanças, o Santos vai partir para o processo de desenvolvimento, reunindo santistas históricos, dentre os quais ex-presidentes, dispostos a ajudar na reconstrução do clube. "Pelas informações públicas, que estão no balanço, a dívida do Santos está em R$ 400 milhões. Pelo desequilíbrio entre o passivo circulante e o ativo, para cada R$ 100 que deve, o Santos tem apenas de R$ 17 para pagar", disse.

Marcelo Teixeira compareceu ao lançamento da candidatura de Modesto e disse que se seu candidato for eleito, não terá cargo na administração. "Serei consultor, sempre disposto a ajudar. O nosso papel é de total apoio ao Santos, de esperança de recuperação do tempo perdido e representa a renovação", afirmou o ex-dirigente.

As chapas terão de ser registradas 20 dias antes das eleições, mas como 16 de novembro é um domingo, o prazo deve ser antecipado para o dia 14. Além de Modesto Roma Júnior, Nabil Khaznadar, pela situação, Fernando Silva, José Carlos Peres e Orlando Rollo devem disputar nas urnas a presidência do Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.