Martin Divisek/EFE
Martin Divisek/EFE

Modric aposta no misto de juventude e experiência para boa campanha da Croácia

Croatas estreiam na Copa neste sábado, às 16 horas (de Brasília), contra a Nigéria

Estadão Conteúdo

15 Junho 2018 | 16h42

A mistura de juventude e experiência levará a Croácia a fazer boa campanha na Copa do Mundo da Rússia. A avaliação é do meia Luka Modric, um dos principais jogadores croatas, que atua no Real Madrid. "Temos uma boa geração, jogadores em grandes clubes. Nós produzimos uma boa combinação de juventude e experiência, e com isso temos grandes expectativas", afirmou o atleta de 32 anos, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, véspera da estreia da Croácia, contra a Nigéria, às 16 horas (de Brasília), em Kaliningrado, pelo Grupo D.

+ Rakitic elogia Modric e não garante continuidade na seleção croata após a Copa

+ Atacante croata elege Nigéria como maior desafio em grupo para alcançar oitavas

Para Luka Modric, existe pressão sobre o elenco croata, considerado um dos melhores da história do país, mas o grupo está confiante. "Esperamos muito de nós mesmos, pode ter certeza disso. Acredito que essa pressão não vai influenciar no nosso desempenho. Vamos justificar os elogios que estão colocando a esta geração. Espero que tenhamos um pouco de sorte. Estamos cheios de confiança e esperança de que vamos mostrar bom futebol", analisou o meia.

Sobre os adversários do primeiro jogo, o jogador prega respeito. "Sabemos das qualidades da Nigéria, talvez a melhor equipe africana. Eles jogam futebol rápido e vertical, têm atacantes muito rápidos. Não pesa para nós o fato de que nos colocam entre os favoritos, vamos tentar jogar da maneira que temos treinado nas últimas semanas", disse Luka Modric, um dos destaques da Croácia ao lado de Ivan Rakitic (Barcelona), Mateo Kovacic (Real Madrid), Marcelo Brozovic (Internazionale), Mario Mandzukic (Juventus) e Ivan Perisic (Internazionale).

Assim como Luka Modric, o técnico Zlato Dalic afirmou que os nigerianos possuem qualidades, com força física e contra-ataques rápidos. Mas sua equipe vai manter o estilo de jogo, baseado na posse de bola no meio de campo, com dinâmica troca de passes. "Claro que vamos manter um olho sobre as forças nigerianas jovens, mas acredito que nossa criação e de jogadas agudas, que são nossas principais virtudes. Será um jogo de boa qualidade, estou otimista e sei que podemos vencer".

 

Zlato Dalic também comentou sobre as comparações com a campanha da Croácia na Copa de 1998, na França, em que, surpreendentemente, caíram apenas nas semifinais para os donos da casa. De lá para cá, porém, os croatas não passaram da primeira fase nos Mundiais de 2002, 2006 e 2014 - não se classificaram para 2010. "Eu não tenho medo de desafios. Tenho bagagem de 12 anos de trabalho e estamos em fase de treinamento pesado. Com fé e confiança vamos passar isso para os jogadores. Temos uma grande geração e nós podemos alcançar grandes resultados. Eles sabem das expectativas, mas temos que mostrar nossa qualidade".

Depois da Nigéria, a Croácia encara a Islândia na próxima sexta-feira e fecha a fase de grupos contra a Argentina, no dia 26.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.