AP Photo
AP Photo

Modric depõe por acusação de falso testemunho em processo na Croácia

Promotores disseram que Modric deu uma declaração falsa a um tribunal no mês passado sobre a transferência para o Tottenham em 2008

Estadão Conteúdo

05 de julho de 2017 | 12h38

O meio-campista Luka Modric depôs nesta quarta-feira à Justiça da Croácia em meio a acusações de que prestou falso testemunho sobre um acordo financeiro entre ele e um ex-diretor Dínamo Zagreb, alvo de investigação por suposto desvio de dinheiro e fraude fiscal.

"Eu vim aqui para fazer minha defesa e dizer a verdade, como sempre", disse Modric depois de ser questionado por suspeita de perjúrio na cidade de Osijek. "Minha consciência está limpa", acrescentou.

Os promotores disseram que Modric deu uma declaração falsa a um tribunal no mês passado sobre a transferência do Dínamo Zagreb para o Tottenham em 2008 - posteriormente, em 2012, ele foi contratado pelo Real Madrid.

Capitão da seleção croata, Modric disse ao tribunal que ele tinha um acordo com Zdravko Mamic, antigo diretor do clube de Zagreb, em que abria mão de 50% do valor que lhe cabia na transferência. Mamic, que nega qualquer irregularidade, teria ficado com uma parte não especificada do valor.

Modric é suspeito de mudar o seu testemunho em favor de Mamic durante o julgamento em comparação com uma declaração que ele deu aos promotores no início da investigação. O foco está na data em que ele fez um acordo escrito com Mamic - se foi antes ou depois do pagamento do dinheiro. Se acusado e declarado culpado, Modric pode pegar até cinco anos de prisão.

Os promotores acusam Mamic, seu irmão e outros duas pessoas são acusadas de desfalque nas contas do Dínamo Zagreb em 15 milhões de euros (aproximadamente R$ 56 milhões) desde 2008 em diferentes transações de jogadores para clubes estrangeiros, além do não pagamento de 1,6 milhão de euros (R$ 6 milhões) em impostos. Os quatro negam as acusações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.