Maxim Shemetov / Reuters
Maxim Shemetov / Reuters

Modric mira coroar o seu 'ano incrível' com título do Mundial de Clubes pelo Real

Croata foi eleito craque da Copa do Mundo da Rússia e desbancou Messi e CR7 como melhor do mundo da Fifa

Estadão Conteúdo

14 de dezembro de 2018 | 13h30

Eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa e também o maior craque da Copa do Mundo de 2018, Luka Modric agora projeta a conquista do Mundial de Clubes com a camisa do Real Madrid, que estreará na competição na próxima quarta-feira, contra rival a ser definido, nos Emirados Árabes Unidos. Ao comentar sobre este objetivo, o meia croata destacou que o título serviria para coroar o seu "ano incrível".

"Tem sido um ano incrível. E espero que possamos completá-lo da melhor maneira possível, vencendo o Mundial", afirmou o jogador, em entrevista ao site da Fifa, publicada nesta sexta-feira pela entidade.

Neste 2018, Modric também ajudou o Real a conquistar a Liga dos Campeões da Europa, pouco antes de ser o grande nome da Croácia na campanha do vice-campeonato na Copa realizada na Rússia, onde alcançou o melhor resultado da história da seleção do seu país.

E o astro de 33 anos fez questão de ressaltar que o time espanhol chegará aos Emirados Árabes empolgado com a possibilidade de conquistar mais um Mundial, que ele já ganhou com a equipe em 2014, 2016 e 2017. Nem a fase instável do Real, que na última terça-feira foi derrotado por 3 a 0 pelo CSKA Moscou, em Madri, pela Liga dos Campeões, abala a confiança do craque.

"Nós estamos tentando jogar mais juntos em campo e para ser um time (mais forte coletivamente). Acho que melhoramos com (Santiago) Solari neste aspecto. Há ainda muitas áreas onde nós podemos melhorar, mas eu acho que estamos indo para Abu Dabi em muito boa forma. Onde há um troféu em jogo, nós estamos motivados", afirmou Modric.

Depois de uma Copa do Mundo altamente desgastante, no qual a Croácia precisou jogar três prorrogações até avançar à final contra a França, o meio-campista caiu de rendimento nesta segunda metade do ano, mas agora ele assegura que está bem para voltar a brilhar pelo Real no Mundial. "Sinto-me muito melhor neste torneio do que no início da temporada (europeia). Eu me esforcei para encontrar meu ritmo novamente depois do que foi uma Copa do Mundo muito difícil. Eu estava desgastado fisicamente e mentalmente, mas nas últimas partidas eu me senti melhor fisicamente", garantiu.

Modric, por sinal, foi eleito o melhor jogador do Mundial de Clubes realizado no ano passado, no qual o Real superou o Grêmio na decisão para ficar com o título. O croata, porém, não está preocupado com a chance de voltar a ser protagonista. Para ele, o foco é contribuir para o time a voltar a levantar o troféu de campeão atuando de forma eficiente.

"A coisa mais importante é o grupo como um todo e o time jogando bem. Tentarei ajudar de qualquer maneira que eu puder. Meu único objetivo é vencer o Mundial de Clubes, que é um título importante para todos nós. Depois disso, teremos apenas de esperar e ver o que acontece em um nível individual", destacou Modric, que também enumerou as suas outras metas para esta temporada 2018/2019.

"Meus objetivos são vencer mais títulos: a Liga dos Campeões, o Campeonato Espanhol e a Copa do Rei, que nós não vencemos desde 2014. Eu gostaria de vencê-la de novo. Eu tento vencer todas as competições que eu jogo. Ainda estou com muita fome e vou trabalhar duro para estar no nível que preciso estar para ajudar a equipe", enfatizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.