Divulgação
Divulgação

Módulo que caiu no acidente é removido no estádio do Itaquerão

Apesar da peça já ter sido retirada, causas do incidente ainda não estão explicadas

Agência Estado

30 de janeiro de 2014 | 16h53

SÃO PAULO - O módulo metálico que caiu no prédio leste do Itaquerão, no acidente ocorrido no dia 27 de novembro, foi retirado do local nesta quinta-feira. Segundo a construtora Odebrecht, responsável pela obra no estádio do Corinthians, a remoção da peça foi realizada com "sucesso".

No acidente de novembro, o guindaste que içava o módulo metálico da cobertura do estádio tombou e a peça caiu no setor leste, provocando estragos na obra e a morte de dois operários. Por causa disso, houve um atraso de três meses na entrega do Itaquerão, prevista agora para abril.

Mesmo com o acidente e o atraso nas obras, o Itaquerão foi mantido pela Fifa como sede de São Paulo para os jogos da Copa do Mundo - o estádio corintiano, que está sendo erguido na zona leste da cidade, receberá seis partidas da competição, incluindo a abertura em 12 de junho.

Segundo comunicado da Odebrecht, a remoção do módulo metálico começou na manhã desta quinta-feira e foi encerrada no período da tarde. Para fazer a ação, houve "o içamento, a movimentação e a colocação da peça no solo, em área previamente demarcada", explicou a construtora.

Agora, informou a Odebrecht, "serão iniciados os trabalhos de reparação e acabamento da área atingida de modo a cumprir o prazo meta acordado com a Fifa". Nos outros setores do estádio, que não foram atingidos pelo acidente de novembro, a obra continuou normalmente.

Enquanto isso, continua a investigação para apurar as causas do acidente. Mas a caixa preta do guindaste, que foi levada para análise na sede da empresa responsável na Alemanha, não armazenou registros daquele dia, o que dificulta o trabalho para esclarecer o caso.

De acordo com a Odebrecht, "os registros (da caixa preta do guindaste) poderiam esclarecer se houve eventual erro humano e/ou eventual falha do equipamento e/ou eventual anomalia no comportamento do solo naquela operação de içamento da última peça da cobertura do estádio".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.