Mogi ameaça não disputar Série B

Insatisfeito com a forma de disputa do Campeonato Brasileiro da Série B e com a falta de recursos para a competição, a diretoria do Mogi Mirim admite até deixar o torneio. O presidente Wilson Fernandes de Barros acha "uma loucura" participar de um campeonato que já começa "fadado ao prejuízo". Barros engrossou o coro de outros dirigentes paulistas, nesta semana, pedindo a regionalização da competição. A mudança colocaria os próprios paulistas dentro de um grupo mais forte, mas garantiria menos despesas. A proposta, porém, foi vencida e o campeonato será disputado em turno único entre os 26 participantes, de norte à sul do país. A CBF só deve liberar passagens aéreas e uma ajuda de custo de R$ 3 mil para hospedagens ao time visitante. O Mogi Mirim, vice-campeão da Série C em 2001, é conhecido por sua organização e sua pontualidade no cumprimento de suas obrigações com seus funcionários e atletas. Enquanto a diretoria não decide o futuro do time, o técnico Carlos Rossi orientou o Mogi num jogo-treino contra a fraca seleção de Antígua e Barbuda. O Mogi venceu por 6 a 0. Os gols foram de Marinho, Carioca, Dênis, Renato, Carlos e Edinho. O veterano meia Válber não participou do treino e dedicou-se aos treinos visando a possível estréia, diante do Ceará, no dia 13 de agosto em Fortaleza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.