Mogi decide manter Luís Carlos Winck

Apesar do Mogi Mirim não vencer há seis jogos na Série B do Brasileiro e de ter a pior defesa do campeonato (26 gols em 12 jogos), a diretoria do clube decidiu manter o técnico Luís Carlos Winck no cargo. "A fase é que está ruim, fazer o quê? Não adianta ficar mudando sempre. Isso pode prejudicar ainda mais", justificou o presidente Wilson Fernandes de Barros.Enquanto isso, a diretoria continua atrás de reforços. Segundo o diretor Henrique Stort, além do volante Márcio, que já está negociando com o clube, há chance de chegar mais um zagueiro.

Agencia Estado,

15 de julho de 2003 | 18h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.