Mogi Mirim demite Claudinho Batista após derrota para o Botafogo

Vice-campeão brasileiro da Série C no ano passado, o técnico Claudinho Batista não resistiu à derrota do Mogi Mirim para o Botafogo, por 3 a 1, em casa, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista, e foi demitido pelo presidente Rivaldo.

Estadão Conteúdo

09 Abril 2015 | 17h17

Claudinho deixou o clube muito provavelmente pelo fato de Rivaldo querer um nome mais experiente para a Série B. Além disso, nos últimos dias a relação entre treinador e presidente teria ficado desgastada por conta de um pedido do dirigente para que seu afilhado fosse à campo.

Além de colocar nos últimos dois jogos Rivaldo Júnior como titular no ataque, o técnico resistiu à escalação de Romildo Neto, afilhado do ex-jogador e agora dirigente, desde o início. Mas ele entrou durante a derrota para o time de Ribeirão Preto.

"O Claudinho saiu da base e fez um bom trabalho no profissional. Com certeza vai seguir a carreira em outro clube, pois mostrou que tem capacidade. Porém, eu precisava fazer algo agora para renovarmos nossas energias para iniciar o Brasileiro", disse o presidente em nota publicada no site oficial do clube.

Agora, a diretoria trabalha para anunciar um novo nome até segunda-feira, dia em que o elenco se reapresenta visando a Série B. O nome de Dado Cavalcanti, atualmente no comando do Paysandu, mas que dirigiu o time em 2013, é o mais forte nos bastidores. O Mogi encerrou o Paulistão na terceira posição do Grupo A e em décimo na classificação geral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.