Ernesto Rodrigues/Estadão - 22/1/2012
Ernesto Rodrigues/Estadão - 22/1/2012

Mogi Mirim tem ajuda de técnico para negociar ônibus e pagar salários atrasados

Marcelo Veiga vende carro para diminuir débitos do clube, que no total chegam a aproximadamente R$ 800 mil

Estadão Conteúdo

03 de agosto de 2017 | 17h10

A crise financeira do Mogi Mirim chegou ao limite. Cansado de ver os jogadores e funcionários do clube sofrerem com o atraso de salários - alguns estão há cinco meses sem receber - o técnico Marcelo Veiga foi o responsável por intermediar uma negociação que pode solucionar provisoriamente parte dos problemas internos. E de maneira inusitada.

Na última terça-feira, ele não compareceu ao treino para encaminhar a venda de um carro, com o objetivo de reverter o valor para o pagamento dos vencimentos dos atletas. O veículo em questão está sendo envolvido em uma troca com o ônibus do clube, que estava à venda em um estacionamento em Osasco. Um coletivo do ano 2004 e da marca Marcopolo G6, com valor estimado no mercado em R$ 70 mil. O valor arrecadado seria rateado entre todos. Não é conhecido o valor total do débito do clube para com seus funcionários, mas seria em torno de R$ 800 mil.

Na dificuldade de vender o ônibus, surgiu a possibilidade de trocá-lo pelo carro, desde que este fosse vendido posteriormente. Foi Marcelo Veiga quem achou um comprador para o veículo e comunicou o presidente Luiz Henrique Oliveira.

"O presidente disse que a única fonte de renda possível para conseguir pagar os salários seria um negócio envolvendo o ônibus. Então eu arrumei uma pessoa para tentar comprar o carro que ofereceram em troca", disse o treinador.

SEM ELENCO

Veiga se envolveu na busca de uma solução porque não tem conseguido trabalhar no atual cenário. Faltam jogadores. No momento ele tem apenas 13 jogadores à sua disposição: os goleiros Márcio e Juninho, o lateral-direito Rodrigo, o zagueiro Emerson e Everton, os volantes Régis e Lucas, o meia Cristian e os atacantes Jânio, Edson, Gustavo, Lessinho e Galego. Não há nenhum lateral-esquerdo.

Outros três jogadores têm ido aos treinos, mas não devem jogar no próximo sábado, contra o Bragantino pela 13ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. O atacante Nunes e o zagueiro Preto Costa estão prestes a abandonar o time e dizem que não jogam sem receber. Já o meia Júnior Timbó vai se casar no mesmo dia do jogo.

No início da semana, o goleiro Maringá, o zagueiro Diego, o meia Anderson Rosa e o atacante Pretinho aumentaram a lista de atletas que deixaram o clube. "Tem jogador que não está nem avisando. Simplesmente pega as coisas e vai embora. Eu chego no treino e não sei quantos atletas vou encontrar", revelou Veiga.

O Mogi Mirim é o lanterna do Grupo B do Campeonato Brasileiro da Série C, com 10 pontos. Bragantino e Macaé têm 12 pontos. O Mogi volta a campo às 16 horas do sábado, em confronto direto com o vice-lanterna Bragantino, no estádio Nabi Abi Chedid, pela 13ª rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.