Mogi traz boas lembranças a Elano

A partida de domingo contra o Figueirense, em Mogi-Mirim, será especialpara o meia Elano. Há quatro anos, o jogador do Santos fazia a suaestréia pelo clube da Baixada como titular, na vitória de 5 a 1 sobre oMogi, dia 28 de abril. E justamente nesse jogo marcou pelaprimeira vez."Foi na época que o Geninho era o técnico. Fico muito feliz em voltara jogar aqui. Fiz o primeiro gol da minha carreira, abri a porta para aminha vida aqui no Santos", comenta Elano, que foi contratado doGuarani, no ano 2000, como atacante. "Mas depois, com o Leão, eu fuipara o meio-de-campo. As coisas deram certo para mim."O jogador está muito satisfeito em jogar em Mogi - a Vila Belmiro foiinterditada por uma partida por causa de um rojão atirado no campo noclássico contra o São Pauloo, no mês passado. "Gosto muito de jogar no interior. O estádio vai estar lotado. Temos a obrigação de vencer, precisamos fazer a lição de casa", afirma Elano. Segundo ele, a única forma de o time ter condições de conquistar oCampeonato Brasileiro é voltar à regularidade."Essas derrotas acontecem. Foram umas duas partidas. Logo vamos voltarà regularidade da época em que vencemos sete partidas seguidas."O técnico Vanderlei Luxemburgo tem apenas uma dúvida para definir otime que domingo enfrenta o Figueirense: Ricardo Bóvio ou PretoCasagrande no meio-de-campo. No treino desta sexta-feira, em que teve deaproveitar dois jogadores do Mogi Mirim (Tairone e Fabrício atuaramcomo laterais) porque Márcio e Lello foram para Santos defender o timeB, o treinador trabalho a primeira parte do coletivo com Bóvio. Depois,testou Casagrande."Essa é a única dúvida para o jogo", confirma Luxemburgo.A procura por ingressos na cidade foi grande durante a semana. OEstádio Wilson Fernandes de Barros, com capacidade para 19.500espectadores, deverá receber um público de cerca de 12 mil torcedores,de acordo com a diretoria do Mogi Mirim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.