Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Moisés defende continuidade para novo treinador no Palmeiras

Para jogador, Roger Machado tem condições de fazer um bom trabalho desde que tenha oportunidade para ficar no cargo

O Estado de S. Paulo

24 Novembro 2017 | 18h06

O meia Moisés, do Palmeiras, afirmou nesta sexta-feira que tem boas referências sobre o trabalho do técnico Roger Machado. O novo treinador da equipe assumirá o comando a partir de janeiro e segundo o jogador, será preciso dar continuidade ao trabalho para que o novo comandante tenha sucesso e ganhe títulos, ao contrário dos antecessores.

+ Edu Dracena pede valorização ao trabalho de Valentim

+ Zé Roberto deve ser titular na segunda-feira

"O principal ponto é ter continuidade. No ano passado, acabou que o Cuca não pode ficar. Depois, chegou o Eduardo (Baptista), o Cuca voltou e houve outra troca. Então, é importante ter continuidade de comando para que possamos evoluir durante toda a temporada e não trocarmos no primeiro momento difícil", disse o jogador em entrevista ao canal ESPN Brasil.

O camisa 10 disse já ter conversado com colegas sobre Roger e recebido comentários positivos. "Nunca trabalhei com o Roger, mas no mundo do futebol você vai conversando e trocando informações. Do Roger, a gente ouve falar muito bem. É um cara muito dinâmico", disse. "No Atlético-MG, talvez não tenha sido tão bom, mas no Grêmio o Roger teve um excelente trabalho e a gente espera com ele fazer um grande ano em 2018. Sem dúvida, vamos dar todo apoio. Torcemos para que o torcedor também apoie incondicionalmente, porque assim facilita tudo", completou.

O jogador afirmou que torce pela chegada de reforços, mesmo que possam ser concorrentes dele. Um dos casos é do meia Lucas Lima, do Santos, que deve fechar com a equipe nas próximas semanas. "É até bom, porque eu voltaria a atuar um pouco mais dentro da minha posição. Jogo em todas no meio campo, mas já deixei claro que minha principal é como segundo (volante). Então, não vai ter problema nenhum. Se tiver que chegar, vai ser muito bem recebido", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.