Molina comemora fase no Santos, mas não quer ser goleador

Jogador deixa a sua marca três vezes nos últimos quatro confrontos e reconquista uma vaga na equipe titular

Sanches Filho, Agencia Estado

28 de outubro de 2008 | 18h13

Depois de um longo período na reserva, o colombiano Molina parece ter reconquistado a confiança no Santos. Nos últimos quatro jogos, o meia marcou três vezes e conseguiu o mais importante, voltar ao time titular. Para o jogador, a melhora é fruto da regularidade. "Rendo mais quando começo jogando e para me firmar preciso de uma seqüência de jogos", assinalou.Veja também:Wendel não vê problema em atuar improvisado no SantosDê seu palpite no Bolão Vip do Limão Apesar de feliz pela boa fase e pelos gols, que inclusive garantiram a segunda vitória do Santos fora de casa neste Brasileirão - sobre o Botafogo no Engenhão -, Molina não tem a pretensão de ser o goleador do time, função que hoje cabe a Kléber Pereira. "Outros jogadores tiveram a felicidade de marcar gol, mas a dependência vai continuar porque ele faz a diferença dentro da área", disse o meia. "Não apenas eu, mas Bida e Rodrigo Souto também fizeram gols e é necessário que o time tenha outras alternativas porque nem sempre Kléber Pereira vai estar inspirado."O crescimento de Molina coincide com o do Santos, que aos poucos afasta a ameaçada de rebaixamento para confirmar uma vaga à Copa Sul-Americana. A melhora também é fruto do trabalho do técnico Márcio Fernandes, como o próprio Molina reconhece. "A equipe começou a reagir por causa da manutenção de uma escalação. Márcio é um técnico objetivo", afirmou o jogador, que já especula-se que interesse a São Paulo e Grêmio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.