Molina rouba a cena no primeiro coletivo de Lima no Santos

Meia colombiano, que faz 28 anos nesta quarta-feira, marca três gols na vitória dos titulares por 5 a 1

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

29 de abril de 2008 | 19h01

O colombiano Mauricio Molina completa 28 anos nesta quarta-feira, mas a comemoração começou no coletivo do Santos realizado nesta terça, no CT Rei Pelé: o meia marcou três gols na vitória dos titulares por 5 a 1 e comandou o time do meio para a frente, mostrando um ótimo entendimento com o novo atacante, Lima, que fez um gol - o outro foi de Marcinho Guerreiro -, e com Kléber Pereira, numa demonstração do que poderá fazer diante o Cúcuta, na quinta-feira, na Vila Belmiro, jogo que abre o duelo pelas oitavas-de-final da Libertadores. "Paguei um preço alto por ter permanecido em campo com o problema muscular naquele jogo contra o Cúcuta. Mas quando se ganha, todo sacrifício vale. O importante é que suportei bem o treino todo sem sentir dores, mesmo procurando fazer movimentos fortes, similares aos de um jogo", disse o colombiano, que passou por fisioterapia em todo o período entre as duas partidas contra a equipe colombiana. A explicação de Molina para os quatro gols marcados na goleada por 7 a 0 contra o San José, da Bolívia, na Vila Belmiro, e por ser o artilheiro de um time que tem Kléber Pereira é simples. "Quando o jogador está num bom momento tudo é mais fácil. Além disso, sinto a confiança que a comissão técnica e os jogadores têm em mim", afirma. Quando fala dos companheiros de time, o colombiano não economiza elogios. "Wesley é um jogador importante e me ajuda muito. Tem características opostas às minhas, somos completamente diferentes. Ele é muito rápido, forte na marcação homem a homem. Volta para ajudar na marcação e também aparece no ataque. Dessa forma, posso ficar mais à frente para distribuir a bola e organizar a equipe no ataque, além de finalizar." O coletivo desta terça foi o primeiro de Lima, mas Molina já percebeu que o ataque santista ganha muito com a presença do jogador contratado depois de um bom Campeonato Paulista pelo Juventus. "Tive uma boa impressão do ataque. Kléber Pereira sabemos o bom que jogador que é, e Lima é um atacante forte e que pega bem na bola tanto com a perna direita como com a esquerda", elogiou.

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCMolina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.