Luis Acosta/AFP
Luis Acosta/AFP

Monteiro prega concentração para vencer jovem colombiano na Davis

Brasileiro vai enfrentar Daniel Galán, algoz de Guilherme Clezar

Estadão Conteúdo

06 de abril de 2018 | 22h26

Após fazer a sua parte no primeiro dia de disputas contra a Colômbia, no Zonal Americano da Copa Davis, Thiago Monteiro espera um duelo mais complicado contra o jovem Daniel Galán, de apenas 21 anos. Em Barranquilla, o tenista da casa venceu o brasileiro Guilherme Clezar de virada, nesta sexta-feira.

+ Cilic e Fognini vencem em confrontos das quartas de final da Copa Davis

+ Zverev bate Ferrer, mas Nadal arrasa alemão e empata duelo para Espanha na Davis

"Observei um pouco o jogo dele hoje para poder definir a tática para amanhã [sábado] junto com o capitão", disse Monteiro, que venceu o experiente Santiago Giraldo no primeiro jogo da série melhor de cinco partidas. "Ele joga até um pouco parecido com o Giraldo, tem a esquerda bem boa, a direita ele deixa um pouco mais de tempo para jogar."

Monteiro analisou o estilo de jogo de Galán na derrota de Clezar, por 2 sets a 1, para o rival local, no segundo jogo do confronto. "É um cara que saca muito bem, que gosta de ir para cima. Então, entrar mais uma vez com a mesma mentalidade que será um jogo bem difícil, definido nos detalhes e tenho que aproveitar as oportunidades para tentar sair na frente e jogar com uma boa margem e é ir com tudo."

O brasileiro entrará em quadra neste sábado no embalo da boa vitória sobre Giraldo, por 2 a 0, em apenas uma hora. "Sem dúvidas foi um jogo muito bom, acho que eu estava muito bem preparado. A semana de treino aqui foi bem positiva. Entrei em quadra esperando um jogo difícil contra um cara que joga bem nessas condições, mas consegui impor bem minha tática e meu ritmo de jogo. Saquei muito bem também, não deixei ele tão confortável nas devoluções, que é um dos pontos fortes dele", avaliou.

Com a vitória de Monteiro e a derrota de Clezar, o duelo está empatado em 1 a 1, na disputa por uma vaga nos playoffs do Grupo Mundial da Davis. "Já esperávamos um confronto equilibrado. O Monteiro fez um grande jogo tanto na parte de estratégia quanto na parte técnica, foi muito bem, apresentou um tênis de alto nível e fez o primeiro ponto para o Brasil", analisou o capitão da equipe brasileira, João Zwetsch.

"O Gui [Clezar] no segundo jogo começou muito bem no primeiro set, depois caiu fisicamente, baixou um pouco a pegada e o adversário se aproveitou e cresceu muito no jogo. Amanhã [sábado] tudo se decide, o jogo de dupla é um ponto fundamental, como sempre. Mas precisamos de dois pontos mais para fechar esse confronto e vamos lutar com todas as forças", declarou.

Com a igualdade no placar, o duelo será desempatado neste sábado com o jogo de duplas, entre Marcelo Melo e Marcelo Demoliner contra os embalados Juan Sebastian Cabal e Robert Farah. Apesar de a equipe brasileira ter o número 1 do mundo (Melo), os colombianos serão os favoritos por estarem em grande fase. Além disso, são frequentes algozes de Melo e Bruno Soares e seus respectivos parceiros no circuito.

Na sequência do sábado - a partir deste ano os Zonais são disputados em apenas dois dias - os dois jogos de simples terão escalações invertidas em relação às partidas desta sexta. O capitão brasileiro João Zwetsch não indicou qualquer mudança na equipe até o momento.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisCopa DavisThiago Monteiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.