Montenegro deve deixar cargo de vice de futebol do Botafogo

Desgaste com torcedores e setores da mídia seria a causa da saída do dirigente; Cuca deve ficar

11 de outubro de 2007 | 15h58

Independente do que venha a ser o final da temporada para o Botafogo, o técnico Cuca deve permanecer à frente do time para a temporada 2008, mas o mesmo não pode ser dito sobre o vice de futebol do clube, Carlos Augusto Montenegro.   Montenegro, famoso por ter sido o presidente a levar o Botafogo a conquista do Campeonato Brasileiro de 1995, voltou ao clube, juntamente com o presidente Bebeto de Freitas, para recuperar o clube, tanto financeiramente quanto moralmente.   Aos poucos, sua relação com jogadores e treinadores ficou desgastada com suas declarações à imprensa, tendo como ápice a desclassificação surreal do Botafogo na Copa Sul-americana, quando vencia o River Plate por 2 a 1, mas sofreu a virada por 4 a 2 e, assim, perdendo a chance de prosseguir na competição.   Com a saída de Montenegro, Rivadávia Corrêa, Manoel Renha ou até um profissional que não tenha vínculo com o clube, deve assumir o cargo no começo do ano que vem. "Eu sei que podem dar o nome que bem entender para o cargo que ocupa, mas é preciso um profissional que entenda o que é preciso ser feito, e estamos estudando a possibilidade de uma troca", disse Montenegro.   O papel primordial de tal cargo é manter uma relação amistosa com a imprensa, jogadores e torcedores, evitando um desgaste da diretoria alvinegra, o que não aconteceu neste ano, com os revezes inesperados.

Tudo o que sabemos sobre:
Brasileirão Série ABotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.