Montenegro volta a criticar elenco do Botafogo

A crise só aumenta em General Severiano. O vice-presidente de Futebol do Botafogo, Carlos Augusto Montenegro, voltou a criticar o elenco, piorando o já conturbado ambiente no clube. Disse que os jogadores não estão nem aí para o clube carioca. Na quarta-feira, um dia após a derrota por 2 a 0 para os Estudiantes ele já havia dito que o grupo está rachado. E garantiu que a equipe não tem mais chance de conquistar título nesta temporada. "Jogadores não precisam de babá", rebateu Montenegro, sobre a cobrança feita pelos atletas, que exigiram a presença do dirigente no dia-a-dia do time. "Eles não estão ligando para o Botafogo, e ainda ganham mais do que eu", emendou. Segundo Montenegro, o grupo está dividido em dois blocos: um comandado por Lúcio Flávio e outro, por Carlos Alberto. Lúcio Flávio desmentiu o dirigente. "Não existe essa história de racha", declarou o meia. Lúcio Flávio confirmou que o time está insatisfeito com os dois meses de salário atrasado. "Todos estão chateados. Queremos receber", admitiu o camisa 10 do Botafogo, que não enfrentou o Estudiantes alegando contusão.

AE, Agencia Estado

24 de outubro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.