Monterrey assume papel de 'azarão' no Mundial da Fifa

Numa competição que tem Barcelona e Santos como os grandes favoritos para fazer a final, o Monterrey não se incomoda por assumir o papel de "azarão". E assim, correndo por fora, o time mexicano espera chegar ao inédito título do Mundial de Clubes, que começa nesta quinta-feira no Japão.

AE, Agência Estado

06 de dezembro de 2011 | 11h31

Como representante da Concacaf, o Monterrey começa a disputa do Mundial nas quartas de final, contra o vencedor do jogo entre Kashiwa Reysol (Japão) e Auckland City (Nova Zelândia). E, se vencer na estreia, o time mexicano enfrentará justamente o Santos na semifinal da competição.

"Esperamos mudar a história dos times mexicanos que participam desta competição (nunca chegaram à decisão do título, desde que a Fifa assumiu a organização em 2000). Tomara que sejamos os azarões e acabemos chegando à final", disse o meio-campista Luis Pérez, capitão do Monterrey.

Apesar de sonhar alto, Luis Pérez sabe que o Monterrey não terá vida fácil no Mundial. "Você está enfrentando os melhores do mundo e isso não é fácil. Todos os participantes são campeões em suas regiões", afirmou o jogador. "Hoje em dia, percebemos que todos são adversários difíceis e complicados, mas no final segue adiante aquele que tiver mais desejo, ambição e argumentos."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMundialMonterrey

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.