Corinna Kern/Reuters
Corinna Kern/Reuters

Monterrey derrota Al Hilal nos pênaltis e fica em terceiro no Mundial de Clubes

Equipe mexicana entrou em campo com formação diferente de quando enfrentou o Liverpool devido compromisso no torneio nacional

Redação, Estadão Conteúdo

21 de dezembro de 2019 | 13h56

O Monterrey, do México, conquistou neste sábado a terceira colocação do Mundial de Clubes com uma vitória por 4 a 3 nos pênaltis sobre o Al Hilal, da Arábia Saudita. No tempo normal, as equipes fizeram uma partida muito franca, cheia de oportunidades de gol, que terminou empatada por 2 a 2.

O confronto, disputado no Estádio Internacional Khalifa, em Doha, no Catar, serviu como uma preliminar para a final do Mundial, entre Flamengo e Liverpool, marcada para o mesmo local.

O Monterrey jogou neste sábado com uma formação completamente diferente da que perdeu para o Liverpool, na quarta-feira. O motivo: na próxima quinta, o time vai disputar a primeira partida da final do Campeonato Mexicano, contra o América. O técnico Antonio Mohamed decidiu mandar vários titulares de volta para casa antes mesmo do confronto com o Al Hilal, o que gerou uma situação inusitada: a equipe do México contou com apenas quatro atletas no banco de reservas.

Nesse cenário, ficou mais fácil para o time saudita dominar o jogo no primeiro tempo. Aos 35 minutos, o Al Hilal abriu o placar com um gol do brasileiro Carlos Eduardo, que recebeu um bom cruzamento de Al Shahrani e marcou com uma cabeçada certeira.

A partida ficou bem mais aberta na segunda etapa, quando o Monterrey, mesmo com sua equipe reserva, mostrou que estava determinado a não deixar o Mundial com uma derrota. O empate chegou aos dez minutos, quando Arturo González aproveitou uma confusão na área do Al Hilal para marcar de cabeça o primeiro gol mexicano.

A equipe da América do Norte se animou com o empate e partiu para cima dos sauditas. E não demorou a transformar a pressão em vantagem no placar. Aos 16, Meza recebeu a bola de Zaldivar na pequena área, sem marcação, e não deu a menor chance ao goleiro Almuaiouf.

O Monterrey era, então, o dono da situação, mas as coisas mudaram com a entrada em campo do atacante francês Gomis, estrela do Al Hilal. Ele empatou a partida aos 21 com uma cabeçada que fulminou o goleiro Cárdenas. Dali até o fim do jogo, as duas equipes tiveram boas oportunidades para fazer o gol da vitória - Gomis chegou a mandar um chute na trave nos acréscimos -, mas não conseguiram evitar o empate.

FICHA TÉCNICA

MONTERREY 2 (4) X (3) 2 AL HILAL

MONTERREY - Cárdenas; Gutierrez, Vásquez, Basanta e Layun; Arturo González, Jonathan González (Medina), Meza, Urretaviscaya e Mejía (Pizarro); Zaldivar (Funes Mori). Técnico: Antonio Mohamed.

AL HILAL - Almuaiouf; Alburayk, Hyunsoo, Albulayhi e Alshahrani; Otayf (Kanno), Cuellar (Bahbri), Aldawsari, Giovinco e Carlos Eduardo; Kharbin (Gomis). Técnico: Razvan Lucescu.

GOLS - Carlos Eduardo, aos 35 minutos do primeiro tempo; Arturo González, aos 10, Meza, aos 16, e Gomis, aos 21 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Ovidiu Hategan (Romênia).

CARTÕES AMARELOS - Urretaviscaya, Mejía e Meza (Monterrey).

PÚBLICO - 19.318 torcedores presentes.

RENDA - Não divulgado.

LOCAL - Estádio Internacional Khalifa, em Doha (Catar).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.