Kote Rodrigo/EFE
Kote Rodrigo/EFE

Moradores de Lagarto aprovam decisão de Diego Costa pela Espanha

Moradores da cidade natal do atacante, em Sergipe, apoiam o jogador em recusar convocação de Felipão e defender atuais campeões do mundo

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

31 de outubro de 2013 | 07h30

SÃO PAULO - Se para Felipão o atacante Diego Costa "está dando as costas para um sonho de milhões" ao optar defender a seleção espanhola e não a brasileira, para os moradores de Lagarto, interior de Sergipe, terra natal do jogador, o atleta fez a escolha correta.

Pelo menos foi o que o prefeito Lila Fraga (PSDB) disse ter ouvido dos moradores nos bares e praças da cidade de 100 mil habitantes. “A cada dez pessoas, nove acham que ele fez a opção correta. Na Copa, vamos torcer para o Brasil e para ele. Eu mesmo sou a favor de ele jogar pela Espanha porque não teria espaço na seleção brasileira”, disse Fraga ao Estado.

Enquete feita pela Rádio Progresso, de Lagarto, apontou que 70% dos ouvintes apoiam a decisão de Diego Costa.

Técnico do atacante durante a infância, Flávio Augusto também está ao lado do seu pupilo. "Acho que ele fez o certo, foi muito feliz. Eu mesmo vou torcer para a Espanha por causa dele", afirmou.

Diego Costa é o filho mais ilustre de Lagarto. Em julho, quando voltou à terra natal para passar férias com a família, ele chegou a ser homenageado pela prefeitura com uma comenda.

Com a escolha de Diego Costa pela seleção espanhola, o prefeito já estuda mudar a programação festiva de Lagarto para a Copa do Mundo. A pedido dos moradores, ele pretende colocar um telão em praça pública não apenas em dias de jogos do Brasil, mas também quando a Espanha estiver em campo. "A cidade não vai parar 100%, mas com certeza 80% vão querer ver a Espanha."

Em caso de o Brasil enfrentar os espanhóis, o prefeito já até imagina qual seria o cenário ideal. "A seleção ganha por 2 a 1, mas o Diego marca um gol para a Espanha. Seria o jogo perfeito porque agradaria a todo mundo", prevê.

Na quarta-feira, Diego Costa quebrou o silêncio em entrevista publicada no site do Atlético de Madrid. O jogador argumenta que pensou muito sobre qual seleção defender e decidiu atuar pela Espanha como forma de agradecimento.

"Foi uma decisão bastante complicada porque estive entre o país no qual nasci e o país que me deu tudo. Pensei e decidi jogar pela Espanha. Alcancei todos os meus objetivos e tive um crescimento em minha vida pessoal. Então eu tenho um carinho especial pela Espanha e sinto o carinho das pessoas diariamente", justificou.

Apesar de não citar diretamente as críticas de Felipão, o jogador fez questão de se defender. "Quero que as pessoas entendam que em momento nenhum eu renunciei ao Brasil. Não vejo assim. Simplesmente eu me sinto valorizado aqui. Tudo o que eu sou eu devo ao país. Foi uma decisão muito pensada, mas não foi uma renúncia. Tenho familiares no Brasil, onde nasci e onde viverei quando encerrar a minha carreira. Espero que as pessoas entendam e respeitem a minha decisão".

O técnico da Espanha, Vicente Del Bosque, comemorou a opção de Diego Costa, mas evitou garantir que o atacante será convocado para a Copa do Mundo de 2014. "Por enquanto, o que posso dizer é que é uma boa notícia. Estamos felizes de que possamos ter um novo jogador na seleção e cumpre os requisitos como espanhol. Ele demonstrou interesse em jogar pela Espanha e estamos encantados em poder recebê-lo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.