Moratti deixa presidência da Inter de Milão após 20 anos

Veterano deixa comando após venda do clube para o indonésio Erick Thohir que assume o cargo de presidente

Estadão Conteúdo

23 de outubro de 2014 | 16h33

Após 20 anos, Massimo Moratti deixou nesta quinta-feira a presidência da Inter de Milão. O dirigente vinha ocupando há dois anos o cargo de presidente de honra, depois da venda do clube italiano para o empresário indonésio Erick Thohir.

Antes disso, ele foi o mandatário do clube por 18 anos consecutivos. Além dele, seu filho Angelo Mario Moratti deixou o cargo de vice-presidente. Acompanharam pai e filho Rinaldo Ghelfi e Alberto Manzonetto, membros do comitê executivo do clube.

Massimo Moratti não justificou sua saída. Mas notícias recentes apontavam uma divergência sobre a permanência do técnico Walter Mazzarri à frente da equipe, apenas a nona colocada no Campeonato Italiano. Apesar de deixar o comando do clube, Moratti ainda detém 29,5% da Inter de Milão.

Quem assume o comando do Inter de Milão é o próprio Erick Thohir que está satisfeito com a direção tomada pelo time até o momento. O novo presidente afirmou que respeita a decisão de Moratti, mas que com novo cargo deve rever algumas operações do clube.

 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolInter de MilãoMassimo Moratti

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.