Moratti diz que Inter só anunciará técnico após o Natal

Depois da demissão de Rafael Benítez, anunciada na última quinta-feira, todos os caminhos apontam para que Leonardo assuma o cargo de novo técnico da Inter de Milão. O desfecho sobre o assunto, porém, só será conhecido depois das festas de Natal.

AE-AP, Agência Estado

24 de dezembro de 2010 | 15h49

Enquanto a imprensa italiana dá como certa a contratação do brasileiro, o presidente da Inter de Milão, Massimo Moratti, segue fazendo mistério sobre o caso. Nesta sexta-feira, ao ser abordado por jornalistas na porta de seu escritório em Milão, ele evitou criar polêmica com o fato de poder estar prestes a contratar um treinador que tem grande identificação com o Milan - Leonardo passou 12 anos no clube, sendo quatro como jogador, sete como dirigente e um como técnico. "Não gosto que se interprete (a possível contratação) como um desprezo ao Milan", despistou.

Moratti, porém, decretou: "Hoje (sexta) não é um dia decisivo, depois do Natal decidiremos o que faremos e comunicaremos".

O lateral argentino Zanetti, capitão da Inter, porém, já dá boas-vindas a Leonardo ao fazer elogios ao ex-jogador do Milan. "O conheço muito bem, é uma pessoa muito inteligente, como treinador tem dado tanto por sua experiência durante a carreira", disse o jogador ao canal de TV Sky.

Leonardo, que está em Milão, e não no Brasil, onde normalmente passa as festas de final de ano, também despistou ao comentar a chance de assumir a Inter, arquirrival do Milan. "Vocês sabem mais que eu (sobre o andamento das negociações). Feliz Natal", disse o brasileiro aos jornalistas italianos.

Embora Moratti tenha dito que a contratação de Leonardo não seria um desprezo ao Milan, o jornal italiano Gazzetta dello Sport interpretou a atitude da Inter como "uma vingança". O periódico destacou que há um acordo com o brasileiro por um contrato que irá até 2012, com opção de renovação por mais um ano, com um salário anual de 2,5 milhões de euros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.