Reprodução
Reprodução

Morre autor do gol da Checoslováquia na final da Copa de 1962

Pelé já chegou a dizer que Josep Masopust 'devia ser brasileiro'

Estadão Conteúdo

29 Junho 2015 | 09h52

O futebol checo perdeu um dos seus principais nomes. Nesta segunda-feira, Josep Masopust, que levou a seleção da ex-Checoslováquia até a final da Copa do Mundo de 1962, realizada no Chile, morreu aos 84 anos.

O Clube de Amigos de Josef Masopust, a organização que cuida do seu legado, disse que ele morreu em sua casa, em Praga, na manhã desta segunda. A causa da morte não foi apresentada. A TV pública checa disse que ele lutava há muito tempo contra uma grave doença.

"É uma perda insubstituível", disse Miroslav Pelta, o presidente da Federação Checa de Futebol. "Ele era uma personalidade única dentro e fora do campo", completou.

Masopust, que foi um craque criativo, com habilidade e técnica brilhantes, é lembrado por ter marcado o gol da Checoslováquia na decisão da Copa do Mundo de 1962, no Chile, vencida pelo Brasil por 3 a 1.

"Masopust foi um dos maiores jogadores que já vi", disse Pelé há alguns anos. "Não é possível que ele tenha nascido na Europa. Com aqueles dribles explosivos, ele deveria ser brasileiro".

No Mundial de 1962, a Checoslováquia fazia parte do mesmo grupo do Brasil e arrancou um empate por 0 a 0. Depois, no mata-mata, passou por Hungria e Iugoslávia no seu caminho para a final. Na decisão, Masopust abriu o placar para a sua seleção aos 15 minutos do primeiro tempo, mas depois o Brasil conseguiu a virada, com gols marcados por Amarildo, Zito e Didi.

Também em 1962, Masopust se tornou o primeiro checo a ganhar a Bola de Ouro, dada ao melhor jogador do futebol europeu. Ele também fez parte da seleção da Checoslováquia que ficou em terceiro lugar na Eurocopa de 1960. Masopust, que disputou 63 partidas pela sua seleção, foi eleito o melhor jogador do futebol checo no século em 2000.

Nascido 9 de fevereiro de 1931, Masopust jogou os melhores anos de sua carreira pelo Dukla Praga, conquistando sete títulos nacionais. Uma estátua dele foi erguida em frente ao estádio do Dukla em 2012. Depois de se aposentar como jogador, ele se tornou um respeitado treinador, tendo comandando a seleção da Checoslováquia entre 1984 e 1987.

Mais conteúdo sobre:
futebolJosef Masopustmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.