Rupak De Chwodhuri/Reuters
Rupak De Chwodhuri/Reuters

Gerd Muller, lenda do futebol mundial e do Bayern de Munique, morre aos 75 anos

Ídolo sofria de Alzheimer e há alguns anos já estava numa clínica de repouso, na qual passava praticamente o dia todo na cama

Redação, Estadão Conteúdo

15 de agosto de 2021 | 09h34

O dia amanheceu mais triste para os amantes do futebol arte. O ex-atacante alemão Gerd Muller, lenda da história mundial e do Bayern de Munique, morreu neste domingo, aos 75 anos. O clube bávaro onde o jogador fez história foi quem comunicou a notícia. O ídolo sofria de Alzheimer e há alguns anos já estava numa clínica de repouso, na qual passava praticamente o dia todo na cama.

"Hoje, o mundo do FC Bayern está parado. O campeão alemão e toda a sua torcida lamentam a morte de Gerd Muller, que morreu na manhã deste domingo aos 75 anos", postou o clube.

Considerado um dos maiores atacantes de todos os tempos, Muller marcou 566 gols em 607 jogos oficiais pelo Bayern de Munique e é o maior artilheiro da história do Campeonato Alemão, com 365 gols. Pelos incríveis números, foi eleito o melhor jogador da Liga Alemã por sete vezes.

"Sem Gerd Muller, o Bayern Munique não seria o clube que todos amamos hoje. O nome e a memória dele irão perdurar para sempre", completou o Bayern em comunicado.

Depois de ter começado a carreira no TSV 1861 Nördlingen, Muller passou 14 temporadas e meia no Bayern, terminando a carreira nos Estados Unidos, no Fort Lauderdale Strikers. No Bayern, ganhou três Liga dos Campeões da Europa, um Taça das Taças, um Intercontinental, quatro campeonatos e quatro Copas da Alemanha.

O atacante ainda fez história pela seleção da Alemanha Ocidental. Em 1970 ele foi o artilheiro da Copa do Mundo do México, com 10 gols em seis jogos e ganhou a Bola de Ouro. Conquistou a Eurocopa em 1972 e chegou à consagração máxima em 1974, derrubando a poderosa Holanda e erguendo a taça da Copa do Mundo. Defendendo seu país, anotou 68 gols em 62 jogos, inclusive o decisivo daquele Mundial contra os holandeses, na vitória por 2 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.