Morre mais um torcedor na Argentina

A onda de violência entre os torcedores argentinos rivais fez mais uma vítima nesta quinta-feira. Desta vez, um garoto de apenas 14 anos, identificado como Alejandro, morreu no Hospital de Niños Juan, onde estava internado desde o domingo na Unidade de Terapia Intensiva com traumatismo craniano, causado por uma garrafada na cabeça, durante confronto entre a torcida do Estudiantes e Gimnasia, domingo, pelo torneio Clausura, elevando para três o número de vítimas fatais desde o último fim de semana.No domingo um torcedor do Independiente foi baleado depois de um combate entre torcedores ?barras bravas? e simpatizantes do Racing e morreu a caminho do hospital. Na segunda-feira, mais um torcedor faleceu após ter sido baleado em um jogo da quarta divisão entre Acassuso e Midland.O presidente da Argentina, Eduardo Duhalde, lamentou os incidentes ocorridos durante o fim de semana e defendeu a criação de uma lei rigorosa para punir os causadores do conflito e os responsáveis pelas mortes. ?E não uma lei em que o acusado entre por uma porta da cadeia e saia por outra?, esbravejou. ?Quando forem capturados os responsáveis por essas barbaridades terão que ser detidos por um longo período, dessa forma, se protegerá mais o cidadão que vai ao estádio?, disse nesta quinta-feira em entrevista à rádio Nacional.Temendo maiores distúrbios, os dirigentes cancelaram o jogo marcado para a terça-feira entre Racing e Rosario Central. Na quarta-feira à noite, um policial foi baleado no ombro quando tentava apartar uma briga entre torcedores do Gimnasia e do Nueva Chicago. Segundo a polícia, seis suspeitos foram presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.