Phil Noble/Reuters
Phil Noble/Reuters

Morte de ator de Harry Potter incrementa lista da 'maldição' de Ramsey

Gols do meia galês costumam anteceder mortes de celebridades

O Estado de S. Paulo

14 Janeiro 2016 | 13h48

O meia galês Aaron Ramsey, do Arsenal, fez dois gols nas duas partidas seguidas pelo time inglês, mas viu na mesma semana dois episódios reforçarem a superstição que envolve a sua carreira. A cada vez que o jogador marca, alguma celebridade morre nos dias seguintes, roteiro que se repetiu na segunda-feira com o cantor David Bowie e nesta quinta com o ator Alan Rickman, famoso pela atuação na saga Harry Potter.

A morte do ator que interpretou o vilão Severo Snape na série aumenta a lista de coincidências que já tinha nomes como Steve Jobs, fundador da Apple, o ator Paul Walker, o ditador líbio Muammar Kaddafi e o terrorista saudita Osama Bin Laden. "A coisa mais ridícula que já ouvi foi que as pessoas morrem depois que eu marco. Já houve várias ocasiões em que fiz um gol e ninguém morreu. Não passa de um rumor maluco", reclamou o meia em entrevista no ano passado.

Rickman faleceu nesta quinta-feira de câncer e também participou de filmes como "Duro de Matar" e "Robin Hood: O Príncipe dos Ladrões". Um dia antes do ator falecer, Ramsey marcou pelo Arsenal no empate em 3 a 3 com o Liverpool, pelo Campeonato Inglês, fora de casa. No começo da semana, a coincidência já havia ocorrido. O galês também deixou o seu na vitória do time por 3 a 1 sobre o Sunderland, pela Copa da Inglaterra, no sábado. Dois dias depois David Bowie teve a morte confirmada.

O primeiro episódio de morte após algum gol de Ramsey foi em janeiro de 2008. Dois dias depois, morreu Buddy Le Roux, o ex-dono do Boston Red Sox, famoso time de beisebol americano. Já em agosto de 2009, três dias após Ramsey ter marcado contra o Portsmouth morreu o senador americano Ted Kennedy.

A mesma coincidência ocorre quando o meia marca pela seleção do País de Gales. Ele anotou um gol contra a Escócia em 2009 dois dias antes do atacante mexicano Antonio De Nigris morrer por ataque cardíaco. Já em 2013, a "vítima" foi o político russo Boris Berezovsky.

Confira a lista de outras coincidências:

Osama Bin Laden: Terrorista saudita foi assassinado por americanos em 1º de maio de 2011. Na véspera, o galês fez um gol contra o Manchester United.

Steve Jobs: Fundador da Apple morreu de câncer em 5 de outubro. Três dias antes o meia tinha feito um gol no clássico contra o Tottenham.

Muammar Kaddafi: Ditador líbio morreu em outubro de 2011. Um dia antes Ramsey havia marcado contra o Olympique de Marselha.

Whitney Houston: Cantora americana feleceu em 12 de fevereiro de 2012. Na véspera o jogador marcou contra o Sunderland.

Jorge Rafael Videla: Ex-presidente da Argentina morreu em 14 de maio de 2013. Três dias antes foi a vez de Ramsey ter deixado um gol na partida contra o Wigan.

Paul Walker: Ator americano morreu em acidente de carro em 30 de novembro de 2013. No mesmo dia, Ramsey marcou pelo Arsenal em jogo com o Cardiff.

Robin Williams: Ramsey fez gol contra o Manchester City em 10 de agosto de 2014. No dia sequinte o ator americano foi encontrado morto em sua casa.

David Bowie: Cantor inglês teve a morte anunciada na última segunda-feira, dia 11 de janeiro, dois dias depois do gol de Ramsey contra o Sunderland, na vitória por 3 a 1 pela Copa da Inglaterra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.