Morte de segurança do Corinthians altera rotina do time

Tite e alguns jogadores foram ao velório prestar homenagem ao funcionário, que trabalhou no clube por 20 anos

VITOR MARQUES, Agência Estado

22 de novembro de 2012 | 18h46

SÃO PAULO - A morte de um segurança do clube, Gilvan Pereira dos Santos, de 53 anos, alterou a programação do time corintiano na tarde desta quinta-feira. O técnico Tite e alguns jogadores do elenco foram ao velório do funcionário, que trabalhou por quase 20 anos no Corinthians.

Em vez do rachão, prática comum antes dos jogos, o time do Corinthians fez nesta quinta-feira apenas uma atividade leve no campo e foi liberado pouco tempo depois. O treino no CT do Parque Ecológico foi reduzido, durando pouco mais de uma hora.

"Realmente foi um dia diferente para nós, é um sentimento de tristeza por perder um grande companheiro, que vivia com a gente todos os dias. É um sentimento de cabeça baixa, quero ser solidário com a família", disse o lateral-direito Alessandro, que é capitão do time.

O site oficial do Corinthians prestou uma homenagem a Gilvan, que foi vítima de um AVC na noite de quarta-feira. O enterro foi realizado na tarde desta quinta, no cemitério da Vila Formosa, em São Paulo.

Enquanto isso, os jogadores do Corinthians que disputaram o Superclássico das Américas, na noite de quarta-feira, contra a Argentina, em Buenos Aires, se reapresentaram nesta quinta ao clube - Fábio Santos, Ralf, Paulinho e Martinez. Eles ainda são dúvida para a partida deste sábado, contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.