Morte obriga CBF mudar regulamento

Até segunda-feira, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) estará recebendo sugestões para o seu novo Regulamento Geral das Competições, que teve o primeiro esboço publicado na sexta-feirapassada. A princípio, o documento sofreu um acréscimo de 13 artigos esó episódio da morte do zagueiro Serginho, do São Caetano, originoudois novos tópicos."Desejo homologar o regulamento no dia 14 ou 15, porque até o dia 13ele pode ser revisto. Recebi sugestões de vários torcedores", disse odiretor técnico da CBF, Virgílio Elísio, que elaborou o documentoauxiliado pelo assessor Jurídico da entidade, Valed Perry.A morte de Serginho, ocorrida na partida contra o São Paulo, dia 27 deoutubro, pelo Campeonato Brasileiro, inspirou a determinação de que oclube mandante da partida passe a manter no local do confronto"equipamentos e medicamentos apropriados para atendimento de atletasperante a ocorrência de situações de mal súbito".Já no capítulo V, a morte de Serginho provocou a inclusão de um novoargumento para o adiamento e suspensão dos jogos: "motivoextraordinário, não provocado pelos clubes, e que represente umasituação de comoção incompatível com a realização ou continuidade daspartidas"."Não ficaria bem colocarmos como motivo de suspender uma partida amorte de um jogador. Optamos pelo termo comoção, que é abrangente.Também não especificamos a necessidade de ter no estádio umdesfibrilador, mas equipamentos para situações de mal súbito, porquepodem existir outros que não conhecemos", explicou o diretor técnico daCBF. "Esse regulamento é o resultado da soma das experiências dosúltimos quatro anos. Procuramos deixar tudo bem claro, para recorrermoso menos possível ao artigo referente aos casos omissos."Outras novidades do Regulamento Geral são o pagamento de multa de R$ 10 mil à CBF para o clube que escalar jogador em situação irregular noBrasileiro. A possibilidade de o clube inscrever até três atletas denacionalidade estrangeira por partida, antes eram dois. E aparticipação de somente agremiações da primeira divisão dos CampeonatosEstaduais nas Séries A, B ou C do Nacional.O Boletim Informativo Diário (BID), documento que demonstra aregularização contratual de um atleta, passou a integrar novoRegulamento Geral. O assunto é tratado em três artigos e determina, porexemplo, a necessidade de publicação de um "BID Especial", dez diasantes do início de cada competição, com nome de todos os jogadores queestejam registrados em cada clube participante da disputa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.