Moscou descarta mudança da final da Liga para Londres

Organizadores garantem que o jogo não sai da capital russa mesmo se a final for entre times ingleses

EFE

10 de abril de 2008 | 12h12

A União de Futebol da Rússia (UFR) descartou nesta quinta-feira a possibilidade de a final da Liga dos Campeões ser transferida para Londres caso a decisão seja disputada por duas equipes inglesas, como especula a imprensa britânica. "É um absurdo. Quem sugere isso desconhece o regulamento. A mudança é impossível, já que a realização da final da Liga dos Campeões é fixada pelo calendário da Uefa com anos de antecedência", disse o porta-voz da UFR, Andrei Malosolov. Ele acrescentou que "falta muito pouco tempo para a final em Moscou (que será disputada em 21 de maio), e tanto a cidade quanto a Uefa já gastaram valores consideráveis em sua organização". Três clubes britânicos disputarão as semifinais do torneio (o Liverpool enfrenta o Chelsea, e o Manchester United joga contra o "intruso" Barcelona), e por isso a imprensa sugeriu nesta quinta a possível mudança da final de Moscou para Londres, caso duas equipes inglesas se enfrentem na decisão. Segundo dirigentes do futebol britânico, outros argumentos a favor disso são de que em Londres seria mais fácil controlar a torcida local, e o temor de possíveis ataques de radicais russos aos torcedores ingleses em Moscou. No entanto, Malosolov disse que a Rússia tem "uma grande experiência na realização de eventos semelhantes", e acrescentou que ainda "não está confirmado que a final será puramente inglesa", em referência a uma possível vitória do Barcelona sobre o Manchester United.  

Tudo o que sabemos sobre:
Liga dos Campeões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.