Mostramos nossa capacidade fora de casa, diz Advocaat

Depois de conquistar a quarta colocação contestada na última Copa do Mundo, em 2002, por causa da polêmica arbitragem, o atual treinador da seleção da Coréia do Sul, o holandês Dick Advocaat, disse neste domingo que a equipe asiática mostrou a sua força fora dos seus domínios - a última edição foi organizada pelos sul-coreanos e pelo Japão. "A França tem muita qualidade e nós conseguimos um bom resultado. É muito diferente jogar fora de casa, longe da torcida, e nós mostramos a nossa capacidade", comentou o treinador. Ele disse acreditar que os 45 minutos iniciais do confronto foram os mais complicados. "Tivemos muita sorte de irmos para o intervalo com apenas um gol de desvantagem. Mas no vestiário, tratei de motivar os jogadores e coloquei um atacante (Ahn) a mais em campo para pressioná-los, e isso gerou frutos (o gol)", analisou.O resultado deixou os asiáticos temporariamente na primeira posição do Grupo G, com quatro pontos - Suíça (3 pontos) e Togo (0) se enfrentam nesta segunda-feira. "Estou muito feliz com o resultado. No segundo tempo melhoramos e conseguimos controlar o jogo. Em uma das poucas chances que tivemos conseguimos marcar, tivemos um pouco de sorte", destacou.O holandês comentou que não quer pensar agora no próximo confronto pelo grupo, na sexta-feira, contra a Suíça. "O jogo pode ser chave, mas vamos comemorar um pouco primeiro já que não é com freqüência que conseguimos empatar com a França". O meia Park Ji-sung, eleito pela Fifa o melhor jogador em campo e autor do gol, também comemorou o resultado. "Estou muito contente que conseguimos um ponto contra uma forte equipe".Em 2002, a Coréia do Sul ficou com a quarta colocação do Mundial após ser derrotada pela Turquia na disputa pelo bronze. Na ocasião, o time era comandado pelo também holandês Guus Hiddink, atual treinador da Austrália.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.