Ted S. Warren/AP
Ted S. Warren/AP

Mourinho admite que Schweinsteiger está sem espaço no United

Meia alemão, no entanto, não tem propostas oficiais e não quer sair de Manchester

Estadão Conteúdo

26 de agosto de 2016 | 12h37

O técnico Jose Mourinho afirmou nesta sexta-feira que será improvável que o meio-campista Bastian Schweinsteiger atue pelo Manchester United nesta temporada. Para a posição, o português tem inicialmente utilizado o belga Marouane Fellaini e o espanhol Ander Herrera. Há, ainda, os badalados reforços Paul Pogba e Henrikh Mkhitaryan que chegaram para este setor da equipe inglesa.

O campeão mundial de 32 anos de idade, assim, figura como uma das últimas opções ao meio-campo. "É muito difícil acontecer (ele ser aproveitado). Não estou dizendo que é impossível, mas que é muito difícil. Nós temos cinco jogadores para duas posições, e é muito difícil que chegue uma oportunidade a ele", disse o treinador em entrevista coletiva.

Mourinho afirmou também que achou estranho o Bayern de Munique não ter tentado buscar a contratação de Schweinsteiger. O jogador atuou por 13 anos pelo clube alemão, até se transferir ao futebol inglês. Presidente do time, Karl-Heinz Rummenigge chegou a afirmar que os jogadores do Manchester pensariam muito antes de entender a decisão do treinador.

"Quando li alguns comentários de pessoas do Bayern de Munique, eu pensei que viriam correndo ao Manchester para levá-lo de volta. Mas, não. Não foi isso que aconteceu. Estou um tanto surpreso que Karl-Heinz Rummenigge não esteja aqui para levá-lo de volta", alfinetou.

Outro jogador sem espaço com Mourinho é o meia Andreas Pereira. Nesta sexta-feira, em comunicado no site, o Manchester informou que o brasileiro foi emprestado ao Granada. O acordo será válido por uma temporada. "Gosto muito do Andreas Pereira como jogador e adoraria tê-lo em meu elenco", ponderou Mourinho, antes de concluir: "Mas ele jogará no Granada".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.