Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Andrew Yates/Reuters
Andrew Yates/Reuters

Mourinho alfineta City: 'Eles contratam laterais pelo preço de atacantes'

Técnico português critica rival da cidade ao comentar dificuldade de clubes como Manchester United e Arsenal

O Estado de S.Paulo

26 de dezembro de 2017 | 23h00

José Mourinho, técnico do Manchester United, continua engasgado com o rival Manchester City após a derrota no clássico do entre as duas equipes no início do mês que teve até briga nos vestiários após o jogo. Nesta terça-feira, o treinador português alfinetou mais uma vez o time do técnico Pep Guardiola, que lidera o Campeonato Inglês com sobras, após o empate da sua equipe contra o Burnley no sufoco.

+ Lingard marca dois e salva United da derrota contra o Burnley no Inglês

Durante a entrevista coletiva após o final da partida, que terminou em 2 a 2 com dois gols de Lingard que salvaram a equipe da derrota, o 'Special One' teve que se defender das críticas pelo desempenho ruim dos seus comandados em campo - ele escalou o belga Romelu Lukaku e o sueco Zlatan Ibrahimovic juntos no ataque pela primeira vez, mas os dois passaram em branco.

"Uma coisa é um grande clube, e outra é um grande time. São duas coisas diferentes. Estamos no segundo ano de uma tentativa de reconstrução de um time de futebol que não é um dos maiores times do mundo. Já o Manchester City contrata laterais pelo preço de atacantes", afirmou.

O técnico, então, foi questionado pelo valor que os Red Devils gastaram nas duas temporadas em que ele está à frente do clube. "Não é o suficiente", bradou. "O preço (que se cobra) para os grandes clubes é diferente do que para os outros. Os grandes clubes históricos normalmente são punidos no mercado por causa da sua história".

Irritado, Mourinho ainda comentou os gols sofridos cedo demais pela sua equipe na partida contra o Burnley nesta terça. Na ocasião, o United saiu perdendo e precisou de dois gols de Lingard para empatar o confronto.

"Foi outro gol de 'm...', não preciso dizer as outras letras da palavra porque vocês sabem o que é. Foi um gol de 'm...', é isso que está acontecendo atualmente nos nossos jogos, e esses gols têm tido grande impacto", lamentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.