Peter Powell/EFE
Peter Powell/EFE

Mourinho dá 48h para Rooney decidir se irá para Chelsea

Mourinho ainda afirma que Samuel Eto'o é o plano B da equipe londrina

AE, Agência Estado

27 de agosto de 2013 | 10h17

MANCHESTER - Depois de ver o Chelsea empatar por 0 a 0 com o Manchester United, fora de casa, na última segunda-feira, pelo Campeonato Inglês, o técnico José Mourinho deu mostras de que segue esperançoso com a possibilidade de o seu clube contratar Wayne Rooney, embora a diretoria do time de Old Trafford já tenha recusado duas propostas da equipe de Londres pelo atacante.

Questionado se gostaria de ver Rooney se manifestar sobre o assunto, o treinador até estabeleceu um prazo para o atleta definir o seu futuro. "A pessoa que começa a história tem que terminar a história. Eu quero que ele diga se quer ficar ou sair. Um treinador como eu e as pessoas que trabalham comigo não somos bobas de ir atrás de jogadores que dizem estar felizes em seus clubes. Temos de 24 a 48 horas para fechar isso, ou vamos seguir em frente. É a hora de tomar uma decisão", ressaltou o comandante do Chelsea, em entrevista coletiva.

Mourinho ainda voltou a confirmar que o clube já tem um plano B para o caso de Rooney seguir no Manchester United. O atacante camaronês Samuel Eto''o, ex-astro do Barcelona e hoje no Anzhi, da Rússia, seria um dos alvos do treinador. "Contrataremos outro jogador se ele (Rooney) não vier", avisou.

O português ainda fez questão de enfatizar que "respeita" a possível decisão de Rooney de seguir no Manchester, assim como destacou que o atacante jogou como um "autêntico profissional" no confronto da última segunda-feira e teve um desempenho "fantástico".

De acordo com relatos da imprensa inglesa, o Manchester recusou uma segunda oferta oficial por Rooney que seria de mais de US$ 38 milhões, depois de uma primeira, também rejeitada, ter girado em torno de US$ 15 milhões, mas que também incluía o oferecimento dos direitos federativos do zagueiro brasileiro David Luiz ou do meia espanhol Juan Mata.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.