Kirsty Wigglesworth/AP
Kirsty Wigglesworth/AP

Mourinho exalta jovens do Chelsea antes de pegar Basel

Técnico pretende utilizar quatro jogadores de 22 anos de idade ou menos neste retorno da equipe à Liga dos Campeões

AE, Agência Estado

17 de setembro de 2013 | 17h17

LONDRES - O técnico José Mourinho comemorou nesta terça-feira o fato de que poderá contar com a força máxima à disposição para estreia do Chelsea na fase de grupos da Liga dos Campeões, nesta quarta, diante do Basel, em Londres, assim como enfatizou a importância de o clube apostar em seus jovens jogadores neste momento. O duelo será o primeiro do treinador português por uma competição europeia organizada pela Uefa desde o seu retorno ao comando do time inglês.

O comandante adiantou que colocará em campo Oscar e Lampard como titulares ao revelar que conversou individualmente com alguns atletas sobre o jogo desta quarta, lembrando que tem uma série de opções para escalar o time e pretende dar bagagem aos jogadores menos experimentados do atual elenco do Chelsea - ele pretende utilizar quatro jogadores de 22 anos de idade ou menos neste retorno da equipe à Liga dos Campeões e chamou os valores na nova safra do time de "lindos jovens ovos" nesta terça.

"Não há ninguém lesionado. Todo mundo está apto para jogar", disse o português, antes de explicar que não revelou aos atletas quem ele pretende utilizar diante do Basel. "Eles não sabem. Às vezes eles sabem. Desta vez eles não sabem. Eu apenas falei com alguns jogadores individualmente sobre a partida de amanhã. Alguns jogadores sabem que serão titulares, e os jogadores com quem eu falei, eu digo a vocês (jornalistas), porque eles sabem (que vão jogar), como Lampard e Oscar", completou o técnico.

Mourinho destacou nesta terça-feira que o Chelsea vive um processo de formação de um novo time vitorioso, depois de ter se sagrado campeão da Liga dos Campeões na temporada retrasada do futebol europeu. "Agora nós temos de construir uma equipe cheia de jogadores talentosos sem a experiência e sem a filosofia de futebol de trabalhar juntos por um longo tempo. Não há obsessão para mim, não há obsessão para o Chelsea, mas eu quero ganhar (a Liga dos Campeões) pela terceira vez, quero que o Chelsea vença pela segunda vez e este é o começo de um processo com a Liga dos Campeões", completou o comandante, que já se sagrou europeu dirigindo o Porto e depois a Inter de Milão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.