Glyn Kirk/AFP
Glyn Kirk/AFP

Mourinho fala em 'campanha' contra o Chelsea na Inglaterra

Fora de casa, o líder do Campeonato Inglês apenas empata com o Southamptom, em 1 a 1, e técnico reclama de pênalti não marcado

Estadão Conteúdo

28 de dezembro de 2014 | 18h46

O Chelsea se despediu do ano de 2014 com um tropeço neste domingo. Empatou com o Southampton por 1 a 1, fora de casa. E o técnico José Mourinho não poupou a arbitragem da partida. Insatisfeito com um pênalti não marcado a favor do seu time, o português afirmou que há uma campanha contra o clube londrino no Campeonato Inglês.

"Não foi um incidente. Tem uma campanha, uma clara campanha. Pessoas, especialistas, comentaristas, treinadores de outros times, eles reagem contra o Chelsea de um jeito que não reagem diante de outras equipes", disse Mourinho, ao fim do empate deste domingo.

Para o treinador, a campanha estaria dando resultados, com pressão constante sobre a arbitragem. "Eles colocam pressão e os juízes cometem erros como este. Perdemos dois pontos. [Cesc] Fàbregas levou um cartão amarelo", reclamou.

O atacante espanhol levou a advertência justamente no lance que gerou a ira de Mourinho. O árbitro Anthony Taylor deu amarelo ao jogador do Chelsea por interpretar que ele se jogou no lance dentro da área. O técnico, porém, alega que Fàbregas sofreu falta cometida por Matt Targett.

"Acho que foi um escândalo porque não foi um pênalti qualquer. Foi um pênalti tipo Big Ben", afirmou, referindo-se ao tradicional símbolo da capital londrina. "Foi um grande erro, com uma grande influência no resultado."

Apesar do tropeço, o Chelsea sustentou a liderança isolada do Inglês. Com 46 pontos, o time contou com uma ajuda do Manchester City, que também tropeçou na rodada - 2 a 2 com o Burnley. O City tem 43.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.