Mourinho processa jornal Marca e ex-dirigente do Barça

Alvos de críticas da imprensa espanhola neste início de temporada, José Mourinho e o Real Madrid resolveram reagir com medidas judiciais, anunciadas nesta quinta-feira. Técnico e clube vão processar o jornal Marca e um ex-dirigente do Barcelona, por conta de comentários ofensivos divulgados nas últimas semanas.

AE, Agência Estado

20 de setembro de 2012 | 20h26

Mourinho vai processar o editor-chefe do diário espanhol, Roberto Palomar, por um artigo publicado na segunda-feira. No texto, o jornalista escreveu que o treinador "é o tipo de pessoa que fugiria após nocautear alguém".

"No nosso ponto de vista, esta frase é degradante e foi usada de uma maneira completamente desnecessária no texto opinativo", registraram os advogados de Mourinho, em carta publicada no próprio Marca nesta quinta-feira. O jornal informou que o treinador pediu uma retratação de Palomar, além de 15 mil euros, que seriam doados para um time local.

O Real Madrid, por sua vez, vai acionar judicialmente Alfons Godall, diretor do Barcelona durante o mandato do presidente Joan Laporta. Pelo Twitter, Godall chamou Mourinho de "psicopata", em razão da comemoração exaltada do treinador ao fim da vitória do Real sobre o Manchester City, na terça, pela Liga dos Campeões.

Após o terceiro gol madrilenho, o treinador se jogou de joelhos na beira do gramado, como se tivesse feito o gol. "É lamentável ver este psicopata comemorando gols como se fosse um jogador. É como se estivesse compensando a frustração de ter sido um péssimo jogador de futebol. O time do psicopata conseguiu apenas três pontos", criticou Godall, em referência à celebração desproporcional de Mourinho, ao fim da rodada de abertura da fase de grupos da competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.