Mourinho se revolta com punição por crítica a árbitro: 'É uma desgraça'

O técnico José Mourinho não aceitou bem a punição imposta a ele pela Associação de Futebol da Inglaterra (FA). Possivelmente suspenso por uma partida - se cometer alguma outra violação das regras até outubro de 2016 - e obrigado a pagar uma multa de 50 mil libras à entidade por conta das críticas à arbitragem do confronto entre Chelsea e Southampton, o português se revoltou.

Estadão Conteúdo

15 de outubro de 2015 | 18h17

"Estou feliz por não ter que usar uma tornozeleira eletrônica", ironizou. "As 50 mil libras (de multa) são uma desgraça. A possibilidade de ficar suspenso dos estádios espantosa", completou.

Mourinho ainda reclamou da falta de critério da entidade, que não puniu o técnico do Arsenal, Arsène Wenger, quando o francês criticou o árbitro da derrota por 2 a 0 para o Chelsea, mês passado, chamando-o de "fraco" e "ingênuo". "O ''medo'' custa 50 mil libras. ''fraco'' e ''ingênuo'' tudo bem, você pode."

O treinador português foi punido depois de declarar que o árbitro Robert Madley teve "medo" de dar um pênalti para o Chelsea na derrota por 3 a 1 para o Southampton. No lance em questão, Mourinho reclamou de um toque do goleiro Stekelenburg no atacante Falcao García.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolChelseaJosé Mourinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.