Movidos a milhões, PSG e Monaco são os favoritos no Francês

Em busca do bi, clube da capital contratou Cavani. E rival tirou Falcao Garcia do Atlético de Madrid

O Estado de S. Paulo

09 de agosto de 2013 | 07h33

SÃO PAULO - Os muitos milhões gastos na contratação de astros como Ibrahimovic, Thiago Silva, Lucas, Lavezzi e Pastore deram ao Paris Saint-Germain o título francês da temporada depois de um jejum que se estendeu por 19 anos. Mas, para conquistar o bi no torneio que abre nesta sexta jogando fora de casa contra o Montpellier, o PSG terá um rival de peso - pelo menos em termos de investimentos. Recém-promovido da Segunda Divisão, o Monaco abriu o cofre para contratar os colombianos Falcao Garcia e James Rodriguez, os franceses Abidal e Toulalan, e os portugueses João Moutinho e Ricardo Carvalho.

O comandante do PSG na conquista histórica não está mais no clube. O técnico italiano Carlo Ancelotti agora dirige o Real Madrid, e para o seu lugar foi contratado Laurent Blanc - zagueiro da seleção francesa que foi campeã do mundo em 1998.

Houve muitos rumores sobre a possibilidade de Ibrahimovic e Thiago Silva serem vendidos, mas ambos ficaram. E ganharam um companheiro de peso: o atacante uruguaio Edinson Cavani, contratado do Napoli por 64 milhões (R$ 195,2 milhões) - a maior transação desta janela de transferências até o momento (o mercado será fechado dia 2 de setembro).

A chegada de Cavani foi mais um presente do grupo econômico do Catar que comprou o clube há dois anos. E na opinião de Leonardo, ex-diretor esportivo do PSG, o uruguaio dá uma nova dimensão ao time.

"Juntar o artilheiro do Campeonato Italiano (Cavani) e o do Campeonato Francês (Ibrahimovic) é fantástico. E o elenco ainda tem Lucas, Lavezzi, Ménez e Pastore. Não tenho dúvida de que o PSG tem o melhor ataque da Europa."

O Monaco também tem um mecenas por trás de suas contratações. O bilionário russo Dmitry Rybolovlev tem pressa para ver o time fazer barulho, e por isso não hesitou em exibir o poder de seu talão de cheques.

GASTANÇA

Para tirar Falcao Garcia do Atlético de Madrid, onde era o maior ídolo da torcida, pagou 60 milhões (R$ 183 milhões, a segunda maior transferência do mercado). E depositou 70 milhões (R$ 213,5 milhões) na conta do Porto para comprar o meia português João Moutinho e o meia colombiano James Rodriguez.

O técnico é o veterano italiano Claudio Ranieri, que já passou por Roma, Juventus, Valencia e Real Madrid entre outros clubes. Ele foi contratado na temporada passada e levou o time de volta para a elite do futebol francês.

Se o time montado agora der "liga", o Monaco poderá incomodar o PSG - embora o clube de Paris tenha um elenco com mais opções no banco de reservas. Caso contrário, o Campeonato Francês se transformará num passeio de Ibrahimovic e seus companheiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.