MP ameaça processar clubes e FPF se clássico não tiver torcida única

Caso os corintianos tenham acesso domingo à arena do Palmeiras ação a ser movida vai apurar crime de desobediência

Almir Leite, O Estado de S.Paulo

05 de fevereiro de 2015 | 15h52

 O Ministério Público ameaça processar a Federação Paulista de Futebol, o Palmeiras e o Corinthians caso o clássico de domingo entre as duas equipes, no Allianz Parque, não seja realizado com torcida única. A FPF decide ainda nesta tarde se acata a recomendação do Ministério Público. O argumento a ser usado é que o jogo é de alto risco e, caso a recomendação não seja aceita, poderá ser caracterizada desobediência, o que será apurado numa ação judicial.

O promotor Paulo Castilho, do Juizado Especial Criminal, que ao lado de Roberto Senise, da promotoria do Consumidor, está solicitando a adoção de torcida única no domingo, disse que essa é uma medida necessária especificamente em função do alto risco para a segurança. Recentemente, um torcedor do Corinthians foi morto ao que tudo indica por palmeirenses, que prometeram vingança.

Ele disse que, a princípio, o MP não advoga em prol da torcida única em todos os clássicos. "Não estamos empunhando a bandeira da torcida única e sim buscando qualificar a torcida visitante'', disse ao Estado. "Queremos, num segundo momento, que os clubes visitante distribuam melhor a sua carga de ingressos, para que não fiquem apenas com as organizadas.''

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.