MP do Amazonas pede suspensão da venda de ingressos para jogo das Eliminatórias

Brasil x Colômbia é válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2016 | 19h51

O Ministério Público do Amazonas entrou com uma civil pública nesta terça-feira, com pedido de liminar, para suspender a venda de ingressos para a partida entre Brasil e Colômbia, válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. O motivo é o alto valor dos ingressos, considerado abusivo. A partida está marcada para o dia 6 de setembro, na Arena Amazônia.

A ação foi protocolada pelo promotor Otávio Gomes, da 51ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa do Consumidor do Amazonas. O pedido é embasado nos valores cobrados pela CBF em outras partidas das Eliminatórias.

No Castelão, em Fortaleza, onde o Brasil enfrentou a Venezuela no ano passado, os ingressos variaram de R$ 35 (meia entrada) a R$ 300. Em Manaus, o bilhete mais barato sai por R$ 126,50 (meia), enquanto que o mais caro chega a R$ 460. A comparação é entre setores similares.

No pedido encaminhado à Justiça do Amazonas, a promotoria pede que a venda dos ingressos seja suspensa "até a designação de valores compatíveis com os demais estados", bem como a devolução de valores a quem já adquiriu entradas para o jogo. O promotor pede ainda que todos os lugares sejam numerados. Procurada, a CBF informou por meio de sua assessoria que ainda não foi citada pela Justiça e, por isso, não iria se pronunciar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.