MP do futebol ganha força com Melles

O relator da CPI do Futebol, senador Geraldo Althoff (PFL-SC), saiu nesta terça-feira de uma reunião com o ministro do Esporte e Turismo, Carlos Melles, convencido de que não há resistência no governo aos dois pontos que a comissão considera essenciais na medida provisória que vai tentar acabar com a corrupção no futebol. São eles: a obrigatoriedade de clubes, federações e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) se transformarem em empresas e a autorização para que o Ministério Público fiscalize essas entidades.O encontro do ministro e o senador durou uma hora e meia. Eles prevêem que, em duas semanas, a MP estará pronta para ser editada pelo presidente Fernando Henrique Cardoso. Althoff afirma que as duas medidas darão transparências aos gestores de um esporte que movimenta milhões de reais no País. Ele assegurou que a pressão feita por dirigentes de futebol para barrar a medida provisória, sobretudo esses dois pontos, não encontra respaldo no Executivo."Ficou claro o seguinte: a MP vai sair da forma esperada", disse o senador. A transformação de clubes e entidades do ramo em empresas vai obrigá-las a se guiar pela legislação civil, penal, trabalhista, previdenciária, cambial e tributária do País, sujeitando os dirigentes às penalidades existentes em caso de descumprimento das leis. Já a atuação do Ministério Público, segundo Althoff, vai criar regras para um tipo de fiscalização capaz de impedir os desvios de recursos e outros tipos de irregularidades investigadas pela CPI.

Agencia Estado,

15 de janeiro de 2002 | 20h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.