Leo Correa/AP
Leo Correa/AP

MP pede imediata interdição do CT do Flamengo e bloqueio de R$ 57,5 mi do clube

Valor tem como finalidade possibilitar o ressarcimento das indenizações

Denise Luna / RIO, O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2019 | 19h26

O Ministério Público do Rio de Janeiro protocolou nesta quarta-feira pedido de urgência para que o Juizado Adjunto do Torcedor e dos Grandes Eventos interdite imediatamente o Centro de Treinamento do Flamengo, conhecido como o Ninho do Urubu, na zona oeste da cidade, e bloqueie R$ 57,5 milhões das contas do clube. No local morreram 10 jogadores de base do clube no último dia 8, devido a um incêndio no alojamento dos jogadores que foi instalado dentro de contêineres e não tinha alvará para funcionar.

“A omissão do clube, aliada ao grave acidente ocorrido, demonstra um desrespeito reiterado às determinações de interdição das referidas instalações”, diz a petição.

O MPRJ argumenta que a interdição deve durar até que suas instalações estejam completamente seguras e regularizadas junto ao Corpo de Bombeiros e ao Município do Rio de Janeiro,  com a emissão de Certificado de Corpo de Bombeiros, Alvará de Funcionamento e Habite-se.  “Em caso de descumprimento, o MPRJ e a Defensoria Pública do Rio (DPGE) pede que seja estabelecida multa única de R$ 10 milhões para o clube e multa diária pessoal para seu presidente no valor de R$ 1 milhão”, informa.

De acordo com o MPRJ, o bloqueio judicial no valor de R$ 57,5 milhões tem como finalidade  possibilitar o ressarcimento das indenizações.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
FlamengoNinho do Urubufutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.