Marcelo Sadio/Divulgação
Marcelo Sadio/Divulgação

MP pede jogos sem torcida no Rio de Janeiro até novas vistorias

Preocupação deve-se à liberação das bebidas alcoólicas nos estádios cariocas

AE, Agência Estado

13 de março de 2013 | 18h52

RIO - O Ministério Público do Rio encaminhou à Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj), nesta quarta-feira, uma recomendação para que as partidas do Campeonato Carioca sejam realizadas com os portões fechados até que a Ferj apresente ao MP novos laudos técnicos que atestem as condições de segurança do público nos estádios. A preocupação do MP gira em torno da liberação das bebidas alcoólicas nos estádios cariocas.

Na semana passada, o presidente da Ferj, Rubens Lopes, assinou resolução que permitia a venda e o consumo de cervejas (bebidas destiladas continuam vetadas) até 15 minutos antes da partida e durante os intervalos.

A medida não fere o Estatuto do Torcedor explicitamente, mas o MP se baseia no Art. 23 da lei para pedir a apresentação de novos laudos que garantam a segurança nas arenas com o retorno do consumo de álcool nestes locais.

O artigo diz que "a entidade responsável pela organização da competição apresentará (...) os laudos técnicos expedidos pelos órgãos e autoridades competentes pela vistoria das condições de segurança dos estádios a serem utilizados na competição".

Na visão do MP do Rio, os laudos apresentados pela Polícia Militar, pelo Corpo de Bombeiros e pela Vigilância Sanitária antes do campeonato começar perderam a validade diante da liberação da cerveja nos estádios.

A Ferj foi informada sobre a recomendação no início da tarde desta quarta e tem 24 horas para responder se vai acatar ou não a orientação para fechar os portões. Caso a resposta seja negativa, o MP pode entrar com uma Ação Civil Pública, que poderia resultar na destituição de Rubens Lopes e do presidente do clube mandante da partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.