MP quer documentos de Dualib em 5 dias

O Ministério Público deu, nesta quarta-feira, cinco dias para o presidente do Corinthians, Alberto Dualib, apresentar a documentação da contratação dos novos jogadores do clube para este temporada. No depoimento desta quarta, Dualib afirmou que todos os contratados eram propriedade do time do Parque São Jorge, mas não levou provas disso ao MP. Os promotores que cuidam do caso querem uma prova concreta sobre o dinheiro envolvido nas transações, quase US$ 40 milhões. Além dos papéis de Carlitos Tevez, Sebá, Roger e Gustavo Nery, o MP deve continuar buscando a identidade dos investidores da MSI. O promotor José Reinaldo Guimarães Carneiro não quis entrar em detalhes sobre o que aconteceria se Dualib não entregasse os documentos."Não temos uma agenda preparada para convocar os envolvidos, nem prazo, mas vamos deliberar para saber os próximos passos." O promotor revelou também que as investigações mostram indícios da presença, em parte, do empresário russo Berezovski, que tem contra si um mandado de prisão internacional.Sobre o amigo do russo, o georgiano Badri Patarkatsishvili, Guimarães disse que Dualib depôs apenas que celebrou um contrato de intercâmbio de jogadores entre o Dínamo Tbilisi e o Corinthians.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.