MSI corre atrás só de um atacante

A MSI quer apenas mais um atacante. O diretor do fundo de investimentos, Paulo Angioni, garante que nenhum outro jogador além de Liedson, do Sporting, e Vágner Love, do CSKA, está nos planos do Corinthians. ?A imprensa noticiou, mas ninguém da MSI jamais falou em Anderson Polga, por exemplo. A prioridade continua sendo um finalizador, um camisa 9, ninguém além de um atleta com essas características?, afirmou. O anúncio desse tal atacante, no entanto, deve demorar. ?Por enquanto, nenhuma novidade?, lamentou o dirigente. Ao comentar que a negociação com o goleiro Helton não se desenvolveu da forma esperada ? o jogador do União Leiria irá para o Porto ?, praticamente descartou a procura por outro camisa 1. ?Não vejo essa necessidade.? Angioni defendia no ano passado que o time deveria ser montado nos primeiros dias do ano, antes do começo das competições. Assim haveria tempo para entrosar a equipe. Porém não é isso o que vem ocorrendo desde o início da parceria. O atual Campeonato Brasileiro terá a sexta rodada neste fim de semana e o clube ainda aguarda reforços. ?Essa demora não é a ideal e espero que não dure muito?, desabafou. ?Mas o time está quase completo. Vem o Mascherano no início de julho e acredito que logo chegue um atacante?, minimizou. Enxugamento - O elenco, atualmente com 33 atletas, deve ser reduzido para 28, anunciou Angioni. A medida, descartada pelo técnico anterior, Daniel Passarella, será retomada agora na gestão de Márcio Bittencourt. ?Vindo novos atletas, não há necessidade de mantermos o grupo inchado. Alguns irão para o time B e outros podem ser emprestados?, explicou. O primeiro a deixar o Corinthians foi o zagueiro Marquinhos, já apresentado ao Atlético-MG. O segundo deve ser o lateral-esquerdo Fininho. Ambos se envolveram numa briga no fim de semana em uma boate da capital paulista e apressaram suas dispensas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.