MSI quer trazer Mascherano e Kléberson

O péssimo futebol que o Corinthians mostrou nas suas quatro primeiras partidas contra adversários obscuros assustou Kia Joorabchian. O iraniano resolveu rever o seu planejamento depois das derrotas para o Atlético de Sorocaba e Marília, a vitória inconvincente diante do América de Rio Preto e o empate com o maranhense Sampaio Corrêa.Em vez de decapitar Tite como conselheiros influentes corintianos estão pedindo, Kia resolveu mostrar a sua melhor arma: o bolso. A MSI fez nesta quinta-feira duas propostas oficiais: US$ 15 milhões (perto de R$ 40 milhões) para o River Plate liberar o volante Mascherano e três milhões de euros (cerca de R$ 10,5 milhões) ao Manchester United pela liberação de Kléberson.Não deixa de ser outra jogada de marketing do iraniano: ter um titular da Seleção Argentina e um pentacampeão mundial. E ainda ´calar? Tite que não se cansa de reclamar das ausências de Fabinho e Fábio Baiano que foram para o Cerezo Osaka e Santos.Kia espera anunciar as contratações ainda nesta sexta-feira. Houve uma dura negociação com a diretoria do River Plate. A MSI já tinha apalavrado a contratação do volante Mascherano por US$ 12 milhões. A liberação aconteceria após a Libertadores da América. Só que a necessidade fez o empresário propor mais US$ 3 milhões e ter o jogador imediatamente para tentar colocar um fim na seqüência de vexames que estão deixando a própria parceria desacreditada e motivo de piada.Desde novembro de 2004 quando acertou seu contrato com a MSI, Tevez vem conversando com Mascherano para ele - seu grande amigo de infância - aceitar a aventura de passar "uns dois anos" no Brasil e depois ir jogar na Europa, assim como ele mesmo pretende fazer. Kia já sabe e até aceitou pagar o quanto o volante quer receber para atuar no Corinthians. O problema era a diretoria do River Plate que ele tem certeza ter resolvido com os US$ 3 milhões."O Mascherano é um jogador que o mundo quer contratar. Eu o conheço bem. Embora ele seja novo tem futebol que mistura muita técnica com vibração e experiência. Ele é um volante moderno, que marca e sabe levar a bola da defesa para o ataque", se anima Tite. Ele vem ouvindo falar que a MSI vai contratar o jogador desde que assinou seu novo contrato com o Corinthians no início de janeiro.Com Kléberson a situação foi diferente. O pentacampeão não fazia parte dos planos. Até que Kia ficou sabendo que ele estava fora dos planos do Manchester United. Não só pela contusão no tornozelo direito que o obrigou a ser operado nesta quinta, mas porque não se adaptou ao futebol inglês. Estava ficando fora inclusive do banco de reservas.Há mais de 15 dias a MSI vem negociando com o jogador - prática bastante questionável de fechar primeiro com o atleta e depois procurar o clube, basta lembrar o caso Vagner Love. Tudo certo com Kleberson, restava o Manchester United. Empresários que representam a MSI chegaram ao valor de três milhões de euros e apresentaram oficialmente a proposta que têm certeza de que os ingleses vão aceitar correndo. "O Kleberson bem fisicamente dispensa comentários. É excelente", avaliou Tite. O atleta deverá estar de volta aos gramados em duas semanas.Com o dinheiro investido, a MSI conseguiu desviar o foco das sérias críticas que só cresciam ao time ´number one´ que havia prometido Kia e só colecionou vexames em 2005. A imprensa maranhense, por exemplo, não cansou de ridicularizar os corintianos depois do empate em 1 a 1 com o Sampaio Corrêa pela Copa do Brasil na noite de quarta-feira.Os jornais de São Luís, Imparcial e o Estado do Maranhão destacavam a injustiça do time local apenas empatar com uma equipe tão fraca como a de Tite. A folha de pagamento do Sampaio é de R$ 60 mil e a do Corinthians, ainda sem Mascherano e Kléberson, chega a R$ 1,5 milhão. E ainda busca um lateral esquerdo urgente e espera por Vágner Love. "Futebol é dinheiro. A MSI investe e quer ter resultados", gosta de resumir o empresário que se cansou de ver o Corinthians jogar mal.

Agencia Estado,

04 de fevereiro de 2005 | 00h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.