Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
César Manso / AFP
César Manso / AFP

MTV vai transmitir o Campeonato Espanhol na Índia nas próximas três temporadas

Acordo foi anunciado nesta segunda-feira pela LaLiga, entidade que organiza o torneio

AFP, O Estado de S.Paulo

05 de julho de 2021 | 08h54

As próximas três temporadas do Campeonato Espanhol serão transmitidas para a Índia pelo canal de televisão MTV, conforme acordo fechado entre a LaLiga (entidade que organiza a competição) e o grupo Viacom18. 

"A partir da próxima temporada, 2021-22, o Campeonato Espanhol será acompanhado pelo canal de televisão MTV na Índia graças a um importante acordo com o grupo audiovisual Viacom18", informou a LaLiga nesta segunda-feira. 

"O acordo cobre os 8 países do subcontinente indiano: Índia, Bangladesh, Paquistão, Butão, Nepal, Afeganistão, Sri Lanka e Maldivas, e começará a partir do agosto com o início da temporada LaLiga", acrescentou a LaLiga. 

Além da MTV, os jogos do Espanhol poderão ser vistos pelo OTT Voot (serviço de vídeo sob demanda - VOD) e pela plataforma de telecomunicações Jio (o primeiro provedor de serviços digitais da Índia). 

A transmissão dos jogos, que contará com comentários em inglês e hindi, tem um "alcance potencial de cerca de 800 milhões de telespectadores". 

Este acordo substituiu o firmado pela LaLiga em 2018 com a plataforma Facebook, que durante as últimas três temporadas foi responsável pela transmissão do Espanhol no Afeganistão, Bangladesh, Butão, Índia, Nepal, Maldivas, Sri Lanka e Paquistão . 

"Agora, a LaLiga dá mais um passo em sua estratégia de expansão e se associa à MTV, fornecedora líder de entretenimento e conteúdo para jovens na Índia", informou a entidade que organiza a competição espanhola. 

A LaLiga não forneceu dados sobre o valor da operação com a Viacom18, mas há três anos a imprensa avaliou a parceria com o Facebook em cerca de 90 milhões de euros (R$ 540 milhões na cotação atual).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.